Implicações éticas e políticas da utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação no monitoramento de espaços públicos

César Rocha Muniz

Resumo


O objetivo deste artigo é fornecer elementos que fundamentem a crítica da incorporação de artefatosdas Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) nos espaços públicos. A partir do pensamento de estudiosos do tema, como Rosalyn Deutsche, Michel Foucault, Tomas Horan, Milton Santos e Steven Connor, retoma e sistematiza elementos da evolução histórica das estratégias de disciplina, controle e participação.A partir deles, discute as noções de espaço da produção e da participação política no contexto dahibridização do ambiente público. O artigo conclui com contribuições para a avaliação crítica da utilizaçãodas TICs no controle e na vigilância, apontando que: o espaço é uma manifestação concreta do arranjosocial e político próprio do sistema produtivo capitalista; que os mecanismos de controle e vigilância estãohistoricamente determinados pela lógica deste sistema; que as práticas políticas têm no espaço público umlugar privilegiado; que a vinculação da noção de qualidade de vida urbana à segurança individual e patrimonialprecisa de mais reflexão; e que o processo de hibridização do espaço, mesmo propiciando novos territóriospara o debate, também pode atuar na dissolução do continuum formado pelas esferas pública e privada.

Palavras-chave


Tecnologias da Informação e da Comunicação; Espaço público; Monitoramento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.