Lebret, intérprete da América do Sul: um enigma decifrado e um conceito construído

Virgínia Pontual

Resumo


As lacunas e as inquietações provenientes da reflexão sobre a dimensão social do urbanismo estimularam a escolha de narrar a trajetória de Lebret a partir da ideia de que este foi um intérprete da América do Sul. O corpo documental consultado durante a pesquisa evidenciou essa condição. Como ponto de partida analítico, foi adotado, neste artigo, o fato de Lebret ser um religioso católico, integrante da ordem dominicana, em um contexto de disseminação do catolicismo social na França do início da Segunda Guerra Mundial. Seguindo procedimentos de paralelismos, ajustes, autoria e analogia, compôs-se uma análise da interpretação de Lebret sobre América do Sul, subdesenvolvimento e desenvolvimento. Os entendimentos construídos pelo padre francês e os sentidos atribuídos ao lugar estiveram fundados, como é demonstrado, em teorias e paradigmas ligados à sociologia, à economia e à doutrina social da Igreja. A posição ocupada pela interpretação de Lebret do desenvolvimento na América do Sul pode não ser consensual entre os juízos historiográficos, mas sua contribuição para a formação de intelectuais, em especial os da esquerda cristã, é algo que não pode ser refutado.

Palavras-chave


Lebret; América do Sul; Subdesenvolvimento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.