Planejamento da Região Metropolitana de Curitiba como objeto de estudo: análise sobre a produção bibliográfica no período de 1974-2006

Julio Cesar Botega do Carmo

Resumo


A partir da divisão em dois momentos (1975-1988 e 1989-2006), o artigo propõe a leitura da produção sobre a Região Metropolitana de Curitiba (RMC) nesse período. Delimitou-se que as pesquisas, no primeiro momento, estivessem centradas sobre as transformações nos espaços urbanos e metropolitanos, como a expansão da urbanização e da industrialização, a institucionalização iniciada no Paraná e em Curitiba, e a ressonância de teorias e contatos com planejadores do exterior. A partir dos anos de 1980, com a redemocratização e as novas condições econômicas, novos temas começaram a ser analisados, como a periferização, as questões sociais e ambientais. Após 1989, recuperaram-se temas e outros novos passaram a ser abordados a partir das condições econômicas e sociais que se colocavam. Busca-se, então, concluir que, mesmo não havendo o reconhecimento do processo de planejamento do município de Curitiba, o planejamento na RMC apresenta lacunas quando se confrontam os estudos sobre o planejamento realizado para as diferentes escalas, seja devido à consolidação de um pensamento hegemônico, que delimita o planejamento metropolitano como problemático, seja pelo fato de haver relação próxima entre a política, sobretudo do município-polo, e a academia, que por diversas vezes corrobora a posição política.

Palavras-chave


Curitiba; Região Metropolitana de Curitiba; Planejamento metropolitano

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.