A investigação da forma urbana em Minas Gerais, Brasil

Stael de Alvarenga Pereira Costa, Maria Cristina Villefort Teixeira, Marina Salgado, Maria Manoela Gimmler Netto

Resumo


Este artigo versa sobre o estudo da forma urbana no Brasil e em Minas Gerais e constitui um desdobramento dos trabalhos publicados sobre essa temática. Ele contempla uma breve contextualização do tema no Brasil e, em seguida, a abordagem volta-se para o estado de Minas Gerais, apresentando relatos sobre a formação urbana e o desenvolvimento urbanístico. A ênfase do artigo concentra-se nos estudos morfológicos realizados na Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais, cuja tradição iniciada na década de 1960 impulsionou pesquisas e constituiu desde essa época prática relevante dessa instituição. O método utilizado na elaboração deste artigo se baseia em fontes secundárias que empregam abordagens interdisciplinares. Aliados a essas questões têm-se os relatos fundamentados na compreensão dos fenômenos vivenciados pelas autoras de forma empírica ao longo de suas trajetórias profissionais e acadêmicas. São apresentados aprimoramentos com ênfase nos estudos que têm sido elaborados no campo da Arquitetura e Urbanismo, com a inclusão de aportes da paisagem. Assim, a intenção é demonstrar os produtos referentes à evolução do processo teórico e da aplicação dos conceitos morfológicos desenvolvidos no Laboratório da Paisagem da UFMG, a partir dos anos 2000.


Palavras-chave


Morfologia urbana. Paisagem. Forma urbana. Laboratório da Paisagem, Inovação

Texto completo:

PDF

Referências


Abreu, M. A. (2002). A cidade da geografia no Brasil: percursos, crises, superações. In L. L. Oliveira (Ed.), Cidade: história e desafíos (pp. 42-59). Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas.

Barbosa, G. V. (1967). Notas sobre o sítio e posição de Belo Horizonte. Revista da UFMG, 17(1), 9-28.

Barreto, A. (1996). Belo Horizonte: memória histórica e descritiva: história antiga. Belo Horizonte: Centro de Estudos Históricos e Culturais, Fundação João Pinheiro.

Belo Horizonte. Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Planejamento da Região Metropolitana de Belo Horizonte – PLAMBEL. (1984a). Favelas na RMBH. Belo Horizonte: Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Belo Horizonte. Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Planejamento da Região Metropolitana de Belo Horizonte – PLAMBEL. (1984b). Favelas em BH. Belo Horizonte: Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Belo Horizonte. Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Planejamento da Região Metropolitana de Belo Horizonte – PLAMBEL. (1984c). Favelas em BH: estudo de caso. Belo Horizonte: Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Borges, E. (2018). Estudo da morfologia urbana de diamantina como subsídio para propostas de normas interventivas em sítio urbano patrimonializado (Tese de doutorado). Belo Horizonte: Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais.

Boxer, C. R. (1969). A Idade de Ouro do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional.

Bueno, B. P. S. (2011). Com as mãos sujas de cal e de tinta, homens de múltiplas habilidades: os engenheiros militares e a cartografia na América Portuguesa (sécs. XVI-XIX). In Anais do Simpósio Brasileiro de Cartografia Histórica. Belo Horizonte: UFMG.

Cocozza, G., & Oliveira, L. (2013). Forma urbana e espaços livres na cidade de Uberlândia (MG), Brasil. Paisagem e Ambiente, 32, 9-32. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i32p9-32.

Conzen, M. R. G. (1969). Alnwick, Northumberland: a study in town plan analysis (The Institute of British Geographers, No. 27). London: Orge Philip & Son.

Conzen, M. R. G. (2009). As paisagens urbanas históricas na Inglaterra: um problema de geografia aplicada. In L. B. Castriota (Org.). Paisagem cultural e sustentabilidade (Trad. S. A. Pereira Costa). Belo Horizonte: Editora UFMG.

Costa, L. (1995). Lúcio Costa: registro de uma vivência. São Paulo: Empresa das Artes.

Delson, R. M. (1979). Novas vilas para o Brasil-Colônia: planejamento espacial e social no seculo XVIII. Brasilia: Alva, CIORD.

Dias, F. C. (2011). O tratamento dos espaços livres de uma cidade média planejada: o caso de Ipatinga/MG (Dissertação de mestrado). Faculdade de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Duarte, J. (2013). Desenvolvimento urbano pós-colonial nas cidades históricas (Dissertação de mestrado). Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Forman, R. T. T. (2014). Urban Ecology: Science of Cities. Cambridge: Cambridge University Press.

Freyre, G. (1933). Casa grande e senzala: formação da família brasileira sob o regime de economia patriarcal. Rio de Janeiro: Maia e Schmidt.

Freyre, G. (1936). Sobrados e mocambos. São Paulo: Companhia Editora Nacional.

Fundação João Pinheiro – FJP. (1980). Circuito do ouro Campos das Vertentes: plano de organização espacial e preservação do centro histórico de Tiradentes (Vol. 1). Belo Horizonte: FJP.

Gazzola, A. L. A. (2001). Marianne North: lembranças de uma vida feliz. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro.

Gimmler Netto, M. M. (2014). A paisagem de Ouro Preto (Dissertação de mestrado). Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Gimmler Netto, M. M. (2016). Paisagem metropolitana: as formas urbanas dispersas em Belo Horizonte (Tese de doutorado). Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Gomes, L. J. M. (1895). As duas Belo Horizonte: a colonial e a republicana (Direção Aarão Reis). (Planta Geral da Cidade de Minas). Belo Horizonte: Comissão Construtora da Nova capital.

Guerra, M. E. A. (2008). Vilas operadoras de Furnas nas bacias dos rios Grande e Paranaíba da concepção à atualidade (Tese de doutorado). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia.

Holanda, S. B. (2014). Raízes do Brasil (27a ed.). São Paulo: Companhia das Letras.

Lima, A., Jr. (1962). As primeiras Vilas do Ouro. Belo Horizonte: Santa Maria.

Meneguetti, K. S., & Pereira Costa, S. A. (2015). The fringe belt concept and the planned new towns: a Brazilian case study. Urban Morphology, 19(1), 25-33.

Pereira Costa, S. A., & Gimmler Netto, M. M. (2015). Fundamentos de morfologia urbana. Belo Horizonte: C/Arte.

Pereira Costa, S. A. (2006). Estudos sobre a forma urbana. Urban Morphology, 10-2, 142-144.

Pereira Costa, S. A., & Maciel, M. C. (2008). Urban morphological practice: an example from Brazil. Urban Morphology, 12(2), 139-140.

Pereira Costa, S. A., & Teixeira, M. C. V. (2014). The study of urban form in Brazil. Urban Morphology, 18(2), 199-129.

Pereira Costa, S. A., Bessa, A. M., Teixeira, M. C. V., Maciel, M. C., Meneguetti, K. S., Simão, K. M. C., Salgado, M., Gimmler Netto, M. M., Santos, J. D., Perna, S. A., Safe, S. M. S., Faquineli, L. R., Queiroz, P. A., França, C. C., Alves, R., Lima, T. B., & Castro, C. M. (2013). Encontro de mentes? Investigações sobre conceitos comuns e abordagens diferenciadas das principais escolas de morfologia urbana (Relatório Técnico). Belo Horizonte: Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, FAPEMIG .

Pereira Costa, S. A., Castriota, L. B., & Salgado, M. (2011). The World Heritage site of Ouro Preto. Facilities, 29(7-8), 339-351. http://dx.doi.org/10.1108/02632771111130942.

Pereira Costa, S. A., D’Angelo, R., Vianna, C. B. N., Andrade, C., Stubbs, L., Cabrera, L., Rezende, M., & Xavier, T. (2017). O resgate da Morfologia Urbana de Bento Rodrigues. In Anais da 6a Conferência da Rede Lusófona de Morfologia Urbana (pp. 109-119). Vitória: UFES. Recuperado em 20 de abril de 2020, de http://pnum2017.wixsite.com/pnum2017

Pereira Costa, S. A., Maciel, M., & Campos, L. O. (2010). The Public Architecture Programme and the 9 de Março squatter settlement in Barbacena, Brazil. Urban Design International, 15, 105-118. http://dx.doi.org/10.1057/udi.2010.8.

Pereira Costa, S. A., Perna, S. A., & Simão, K. M. C. (2007). O estudo da forma urbana no Brasil. Revista Arquitextos, 1809, 87.

Pinto, M. (1907). Ouro Preto. Revista do Arquivo Público Mineiro, 11, 691-714.

Reis, N. G., Fo. (1968). Contribuição ao estudo da evolução urbana do Brasil: (1500/1720). São Paulo: Pioneira, EDUSP.

Safe, S. (2015). Tradição e vida social na forma urbana da Kasbah dos Oudayas e Medina de Rabat (Dissertação de mestrado). Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Salgado, M. (2007). A influência das novas formas urbanas no núcleo histórico da cidade de Tiradentes /MG (Especialização). Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Salgado, M. (2010). Ouro Preto: paisagem em transformação (Dissertação de mestrado). Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Simão, K. M. C. (2011). Fringe Belts como elementos estruturadores da paisagem: o caso de Belo Horizonte/MG (Dissertação de mestrado). Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Suplemento Literário de Minas Gerais. (1970, 26 de setembro). Belo Horizonte: Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais, ano 5, n. 213. Edição especial. Organizada por Francisco Iglésias. Minas Gerais: os viajantes estrangeiros.

Teixeira, M. C. V., Alonso, P. H., Capute, B., Araujo, G., Costa, S. A. P., Pereira, H. D., Sousa, V., & Oliveira, A. S. (2010) Plano Local de Habitação de Interesse Social (PLHIS) de Varginha/MG (Relatório Técnico). Varginha: Prefeitura Municipal.

Teixeira, M. C. V., Alonso, P. H., Capute, B., Araujo, G., Pereira Costa, S. A., Pereira, H. D., Sousa, V., Soares, E. F., & Oliveira, A. S. (2011a) Plano Local de Habitação de Interesse Social (PLHIS) de Barbacena/MG (Relatório Técnico). Barbacena: Prefeitura Municipal.

Teixeira, M. C. V., Alonso, P. H., Pereira Costa, S. A., Capute, B., Araujo, G., Pereira, H. D., & Oliveira, A. S. (2011b) Plano Local de Habitação de Interesse Social (PLHIS) de Itaúna/MG (Relatório Técnico). Itaúna: Prefeitura Municipal.

Teixeira, M. C. V., Pereira Costa, S. A., Maciel, M. C., Alonso, P. H., Silveira, L. R. G., Resende, L. L., Dias, A. C. V., Fonseca, A. E. P., & Martins, B. T. (2014). Os espaços livres nos conjuntos habitacionais de Belo Horizonte (Relatório Técnico). Belo Horizonte: Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, CNPq.

Teixeira, M. C. V., Lemos, C. B., Maciel, M. C., Andrade, E., Almeida, R. M., Lima, F. J. M., Faquineli, L. R., Martins, B. T., Barbosa, R. P., & Moura, P. D. (2017). O urbanista Radamés Teixeira da Silva: contribuições da sua trajetória acadêmica, proposições e projetos (Relatório Técnico). Belo Horizonte: Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, CNPq.

Teixeira, M. C. V., Gimmler Netto, M. M., Maciel, M. C., Salgado, M., & Pereira Costa, S. A. (2019a). Os modelos das companhias industriais e seus reflexos nas cidades brasileiras. Curitiba: CRV.

Teixeira, M. C. V., Pereira Costa, S. A., Maciel, M. C., Pereira, A. B. M., Medeiros, M. B., Silveira, L. R. G., Gimmler Netto, M. M., Sousa, E. A., & Ferraz, A. M. T. C., Rezende, V. P. A., Costa, P. G., & Salgado, M. (2019b). A reconstrução de Bento Rodrigues/MG e a memória do lugar (Relatório Técnico). Belo Horizonte: Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, FAPEMIG.

Vasconcellos, S. (1968). Mineiridade: ensaio de caracterização. Belo Horizonte: Imprensa oficial.

Vasconcellos, S. (1977). Vila Rica: formação e desenvolvimento-residências. São Paulo: Editora Perspectiva.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.