Análise de cenários resultantes da impermeabilização de espaços destinados à circulação e permanência de pedestres

Geovana Geloni Parra, Bernardo Arantes do Nascimento Teixeira

Resumo


A alta impermeabilização do solo decorrente do crescimento das cidades vem causando graves problemas urbanos, como o aumento das enchentes. Estas consequências impulsionaram o desenvolvimento de técnicas mais sustentáveis de drenagem urbana que auxiliam na mitigação destes eventos. Cerca de 20% da área impermeabilizada de uma cidade é destinada às vias de circulação de pedestres e veículos, o que confere a estas áreas grande importância para a ocorrência dos eventos de enchentes. A quantificação do escoamento superficial causado pelos Espaços de Circulação e Permanência de Pedestres (ECPP) em três espaços urbanos e a criação de cenários de possibilidades, alternativas de materiais e de projeto são os objetivos deste trabalho. Foram caracterizados três espaços diferentes, dentro de um campus universitário, em um calçadão e em um bairro, determinados os tipos de calçamentos, manutenção e sua contribuição para o escoamento superficial. Os resultados encontrados permitem concluir que a utilização de um desenho urbano com mais qualidade, mesclando áreas pavimentadas com grandes áreas verdes, pode ser uma alternativa mais econômica para a redução da impermeabilização do solo ou, quando impossível de ser adaptado, sejam utilizados os pisos drenantes que possuem níveis de infiltração muito próximos aos do solo gramado.


Palavras-chave


pavimentos permeáveis, escoamento superficial, espaços de circulação e permanência de pedestres

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, P. R., Tucci, C. E. M., & Goldenfum, J. A. (2000). Avaliação da eficiência dos pavimentos permeáveis na redução de escoamento superficial. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, 5(3), 46-54. http://dx.doi.org/10.21168/rbrh.v5n3.p21-29. Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. (2015). ABNT NBR 9050: acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro: ABNT. Baptista, M., Nascimento, N., & Barraud, S. (2005). Técnicas Compensatórias em Drenagem Urbana. Porto Alegre: ABRH. Brasil. (1979, 19 de dezembro). Lei Federal nº 6766 de 19 de dezembro de 1979. Dispõe sobre o Parcelamento do Solo Urbano e dá outras Providências. Brasília: Diário Oficial da União. Bruno, L. O., Amorim, R. S. S., & Silveira, A. (2013). Estudo da redução do escoamento superficial direto em superfícies permeáveis. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, 18(2), 237-247. http://dx.doi.org/10.21168/rbrh.v18n2.p237-247. Ferguson, B. K. (2012). A unified model for integral city design. Management of Environmental Quality, 23(2), 140-149. http://dx.doi.org/10.1108/14777831211204895. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2010). Censo 2010. Rio de Janeiro. Parra, G. G., Masiero, E., Barbato, R. C., & Belentani, V. M. R. (2011). Histórico das inundações em São José do Rio Preto. In Anais do Encontro Latino-Americano sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis (ELECS) (1 CD-ROM). São Leopoldo: Unisinos. Parra, G. G., & Teixeira, B. A. N. (2015). Análise da permeabilidade e dos métodos de Instalação de pavimentos permeáveis contidos em artigos científicos e em catálogos técnicos. Revista Nacional de Gerenciamento de Cidades, 3(15), 142-157. http://dx.doi.org/10.17271/2318847231520151013. Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto (2015). Projeto técnico Bairro Jardim Indianápolis. São José do Rio Preto: Secretaria Municipal de Obras. Rio Preto Classificados (2015). Localização. Recuperado em 9 de dezembro de 2015, de http://riopretoclassificados.com.br/localizacao_sao_jose_rio_preto.php. São José do Rio Preto. (2010, 17 de novembro). Lei municipal nº 10.822, de 17 de novembro de 2010. Institui o Programa de Recuperação e Preservação da Permeabilidade do solo. São José do Rio Preto: Diário Oficial. São Paulo. (2011, 10 de setembro). Lei municipal nº 15.442, de 9 de setembro de 2011. Dispõe sobre a limpeza de imóveis, o fechamento de terrenos não edificados e a construção e manutenção de passeios, bem como cria o Disque-Calçadas. São Paulo: Diário Oficial da Cidade. São Paulo. Prefeitura Municipal. Secretaria de Coordenação das Subprefeituras. (2012). Conheça as regras para arrumar a sua calçada (21 p.). São Paulo. Wang, D., Wang, L., Cheng, K., & Lin, J. (2010). Benefit analysis of permeable pavement on sidewalks. International Journal of Pavement Research and Technology, 3(4), 207-215.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.