O estudo da forma urbana no Espírito Santo

Flavia Ribeiro Botechia, Eneida Maria Souza Mendonça, Michela Sagrillo Pegoretti

Resumo


O objetivo deste artigo é contribuir para a periodização do estudo sobre a forma urbana no estado do Espírito Santo, mais especificamente a partir do ponto de vista dos pesquisadores vinculados à Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), na qual se sedia, desde 1979, o curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo. Na primeira parte do texto, sugere-se a existência de três períodos de ensino e pesquisa em Morfologia Urbana, quais sejam: os primeiros anos, a consolidação com formação de redes e a difusão. Ao final do artigo, relatam-se as experiências mais atuais e as perspectivas futuras que estão alinhavadas com toda a formação precedente.


Palavras-chave


Morfologia. Ensino. Pesquisa. Espírito Santo. UFES.

Texto completo:

PDF

Referências


Aymonino, C. (1984). O significado das cidades. Lisboa: Editorial Presença.

Borges, H. F. (2018). A forma do informe: uma interpretação da morfogênese do território metropolitano da Grande Vitória a partir dos padrões e processos de antropização (Tese de doutorado). São Paulo: Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Botechia, F. R. (2017). A forma indelével: estudos morfológicos sobre a persistência elementar em Maruípe, Vitória (Tese de doutorado). Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.

Botechia, F. R. (2018). A forma indelével: um estudo sobre a persistência morfológica em Maruípe. Vitória: Secult-Funcultura.

Botechia, F. R., & Borges, H. F. (2014). Projeto Atlas Urbanístico de Vitória: inventário dos planos urbanos para a cidade de Vitória (ES) ao longo do século XX. In Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo. São Paulo: Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Brasil. (1974). Plano Nacional de Desenvolvimento (pp. 1975-1979). Brasília: Imprensa Oficial.

Campos, A. C. A., Queiroga, E. F., Galender, F. C., Degreas, H. N., Akamine, R., Macedo, S. S., & Custodio, V. (2012). Quadro dos sistemas de espaços livres nas cidades brasileiras. São Paulo: FAUUSP.

Carvalho, J. A. (2019). O colégio e as residências dos jesuítas no Espírito Santo (2. ed.). Vitória: Edufes.

Del Rio, V. (1990). Introdução ao desenho urbano no processo de planejamento. São Paulo: Pini.

Freitas, J. F. B. (2010). Diálogos: urbanismo BR. Vitória: EDUFES.

Hall, P. (1988). Cidades do amanhã. São Paulo: Perspectiva.

Kropf, K. (2009). Aspects on urban form. Urban Morphology, 13, 105-120.

Leme, M. C. S. (1999). Urbanismo no Brasil (1895-1965). São Paulo: Nobel; FUPAM.

Leme, M. C. S. (2019). Urbanismo e política no Brasil dos anos 1960. São Paulo: Annablume.

Macedo, S. S. (1987). Higienópolis e arredores: processo de mutação da paisagem urbana. São Paulo: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo.

Macedo, S. S., Queiroga, E. F., Campos, A. C. E., & Custodio, V. (2018). Quadro geral da forma e do sistema de espaços livres das cidades brasileiras (Vol. 2). São Paulo: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

Mendonça, E. M. S. (1996). (Trans)formação planejada de territórios urbanos em Vitória (ES): o bairro Camburi (Dissertação de mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Mendonça, E. M. S. (1999). O traçado de novos bairros em Vitória: repercussões do projeto de um novo arrabalde. In M. C. S. Leme (Ed.), Urbanismo no Brasil (1895-1965). São Paulo: Nobel; FUPAM.

Mendonça, E. M. S. (2001). Transferência de interesse no percurso da verticalização de construções em Vitória (ES) (Tese de doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Mendonça, E. M. S., Freitas, J. F. B., Campos, M. M., Prado, M. M., & Almeida, R. H. (2009). Cidade prospectiva: o projeto de Saturnino de Brito para Vitória. São Paulo: Annablume.

Muniz, M. I. P. (1990). Arquitetura rural do século XIX no Espírito Santo. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo.

Oliveira, V. (2016). Urban morphology: an introduction to the study of the physical form of cities. Londres: Springer.

Panerai, P. R., Castex, J., & Depaule, J. C. (1986). Formas urbanas: de la manzana al bloque. Barcelona: Editorial Gustavo Gili.

Pereira Costa, S. A. (2007). O estudo da forma urbana no Brasil. Revista Eletrônica Vitruvius, 8.

Pereira Costa, S. A., & Gimmler, M. M., No. (2015). Fundamentos de morfologia urbana. Belo Horizonte: C/Arte.

Pereira Costa, S. A., & Teixeira, M. C. V. (2014). The study of urban form in Brazil. Urban Morphology, 18, 119-127.

Rede Lusófona de Morfologia Urbana. (2017). Anais eletrônicos da Conferência da Rede Lusófona de Morfologia Urbana. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo.

Reis, N. G. (1968). Contribuição ao estudo da evolução urbana do Brasil (1500-1720) (1. ed.). São Paulo: Pioneira.

Reis, N. G. (1970). Quadro da arquitetura no Brasil (1. ed.). São Paulo: Perspectiva.

Rezende, V. (2012). Urbanismo na Era Vargas: a transformação das cidades brasileiras. Niterói: UFF; Intertexto.

Rocha, H. C., & Morandi, A. M. (1991). Cafeicultura & grande indústria: a transição no Espírito Santo 1955-1985. Vitória: Fundação Ceciliano Abel de Almeida.

Santos, C. N. F. (1981). Quando a rua vira casa: a apropriação de espaços de uso coletivo em um centro de bairro. Rio de Janeiro: FINEP/IBAM, Projeto.

Santos, C. N. F. (1988). A cidade como um jogo de cartas. São Paulo: Projeto Editores Associados.

Santos, S. M. M., Gonçalves, W. R., & Rodrigues, A. C. (1993). Os conjuntos habitacionais do BNH da aglomeração de Vitória: sua inserção no espaço urbano da capital (reconhecimento da situação atual dos conjuntos). Vitória: Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Espírito Santo.

Turkienicz, B. (Ed.). (1984). Desenho urbano. São Paulo: Projeto Editores Associados.

Whitehand, J. (2008). Fourteenth International Seminar on Urban Form, Ouro Preto, Brazil, 28-31 August 2007. Journal Urban Morphology, 12.1.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.