O estudo da morfologia urbana na Região Metropolitana de Campinas

Evandro Ziggiatti Monteiro, Silvia Aparecida Mikami Gonçalves Pina, Rodrigo Argenton Freire, Daniel Teixeira Turczyn

Resumo


O presente estudo tem como objetivo apresentar uma revisão atualizada das recentes pesquisas de morfologia urbana para um recorte específico do território brasileiro, a região metropolitana de Campinas (RMC). Como objetivo secundário, este trabalho também se propõe a identificar a influência da morfologia urbana como corrente internacional sobre os trabalhos da RMC, notadamente por meio das suas três principais escolas. O método consiste numa revisão da produção acadêmica realizada na RMC sobre morfologia urbana nos últimos dez anos, por meio da qual se buscam identificar os pesquisadores e grupos de pesquisa relacionados a essa ciência. Numa primeira fase, é utilizada a expressão de busca “Forma Urbana” E “Campinas” OU “Região Metropolitana de Campinas”, nas bases de dados Google Scholar. Numa segunda fase, os currículos dos autores encontrados são escrutinados com um leque maior de palavras-chave. Na parte final do artigo, é exposto, como exemplo dessa produção da RMC, uma pesquisa com foco na morfologia urbana contemporânea. Os resultados apontam para certo descolamento de abordagens e métodos nos trabalhos da RMC em relação à corrente principal de morfologia urbana internacional, mas indicam, sobretudo, o crescimento desse diálogo, principalmente na esteira recente dos ISUFs e PNUMs.


Palavras-chave


Morfologia urbana. Região Metropolitana de Campinas. PNUM

Texto completo:

PDF

Referências


Araujo, L. L. S., & Monteiro, E. Z. (2017). Análise da vitalidade urbana em Poços de Caldas, MG: uma abordagem pela Sintaxe Espacial. In Anais da 6ª Conferência da Rede Lusófona de Morfologia Urbana (PNUM). Vitória: UFES.

Araujo, L. L. S., Monteiro, E. Z., & Freire, R. A. (2018). Formas e usos de dois espaços públicos do centro de Poços de Caldas, MG: um resgate histórico a partir da sintaxe espacial. In PNUM 2018: A Produção do Território: Formas, Processos, Desígnios. Maringá: UEM.

Baeninger, R. (2001). Região Metropolitana de Campinas: expansão e consolidação do urbano paulista. In D. J. Hogan, J. M. P. Cunha, R. A. Baeninger, & R. L. Carmo (Eds.), Migração e ambiente nas aglomerações urbanas (pp. 321-348). Campinas: MPC Artes Gráficas em Papel.

Benfatti, D. M. (2016). Campinas: sistemas de espaços livres e forma urbana. In Anais da V PNUM: Conferência da Rede Lusófona de Morfologia Urbana: Os Espaços da Morfologia Urbana. Guimarães, Portugal: PNUM.

Bernardini, S. P. (2018). O planejamento da expansão urbana na interface com a urbanização dispersa: uma análise sobre a Região Metropolitana de Campinas (1970-2006). urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana, 10(1), 172-185. http://dx.doi.org/10.1590/2175-3369.010.001.ao02.

Bueno, L. M. M., Tangari, V. R., Silva, J. M. P., Montezuma, C. M., & Pezzutto, C. C. (2012). A morfologia resultante dos negócios de desenvolvimento urbano e o futuro das cidades. In Anais do VI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisa em Ambiente e Sociedade. Belém: UFPA.

Celani, M. G. C. (2019a). Cellular automata: towards possible applications in urban design education and practice| Autômatos celulares: visando possíveis aplicações no ensino e na prática do urbanismo. Oculum Ensaios, 16(2), 395-408. http://dx.doi.org/10.24220/2318-0919v16n2a4211.

Celani, M. G. C. (2019b). Towards urban densification. In International Conference on Computer-Aided Architectural Design Futures (pp. 489-503). Singapore: Springer.

Correa, R. H., Pina, S. A. M. G., Monteiro, E. Z., & Ramme, J. (2018). Registros escritos no estudo da morfologia urbana: estudo de caso em Campinas, Brasil - 1815-1859. In Anais do PNUM 2018: A Produção do Território: Formas, Processos, Desígnios. Porto, Portugal: PNUM.

Costa, S. (2007). O estudo da forma urbana no Brasil. Arquitextos, 8, 087.05. Recuperado em 16 de dezembro de 2019, de https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.087/220

Costa, S. A. P., & Teixeira, M. C. V. (2014). The study of urban form in Brazil. Urban Morphology, 18(2), 119-127.

Cunha, J. M. P. D. (2011). Movilidad espacial, vulnerabilidad y segregación socioespacial: reflexiones a partir del estudio de la Región Metropolitana de Campinas. Notas de Poblacion, (93), 169-210.

Cunha, J. M. P. D. (2016). Aglomerações urbanas e mobilidade populacional: o caso da Região Metropolitana de Campinas. Revista Brasileira de Estudos de População, 33(1), 99-128. http://dx.doi.org/10.20947/S0102-309820160006.

Freire, R. A. (2014). Densidade e diversidade: as dimensões de compacidade urbana (Dissertação de mestrado). Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Furtado, G. (2009). Interpreting the contemporary metropolis: notes on the urban debate and on Ignasi Solà-Morales. Footprint, 3(2), 161-172.

Guedes, C. J., & Salgado, I. (2017). Análise morfológica comparativa: a rede das vilas de Itapeva, Apiaí e Itapetininga fundadas no território paulista sob o governo do Morgado de Mateus. Labor e Engenho, 11(3), 296-312. http://dx.doi.org/10.20396/labore.v11i3.8648841.

Krogh, D. D. S. S. (2013). A reconfiguração urbana de Campinas no contexto das epidemias de Febre Amarela no final do século XIX (1880-1900) (Dissertação de mestrado). Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas.

Lamas, J. M. R. G. (2004). Morfologia urbana e desenho da cidade. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Macedo, S. S., Queiroga, E. F., Galender, F. C., Campos, A. C. A., Custódio, V., Degreas, H., & Gonçalves, F. M. (2012). Os sistemas de espaços livres na constituição da forma urbana contemporânea no brasil: produção e apropriação (QUAPÁSEL II). Paisagem e Ambiente, (30), 137-172. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i30p137-172.

Marins, R. L. (2017). A expansão urbana da região metropolitana de Campinas através de categoria espacial intermediária entre rural e urbano (Dissertação de mestrado). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Menegaldo, A. B. F. (2019). Entre o rural e o urbano: o Barão de Itapura como agente modelador da cidade de Campinas, SP (1869-1902) (Dissertação de mestrado). Pontificia Universidade Católica de Campinas, Campinas.

Merlin, J. R., Benfatti, D. M., Silva, J. M. P., & Santos, W. R., Jr. (2018). Sistemas de espaços livres e morfologia urbana de Campinas. In S. S. Macedo, E. F. Queiroga, A. C. A. Campos, & V. Custódio (Eds.), Quadro geral da forma urbana e do sistema de espaços livres das cidades brasileiras (1. ed., Vol. 1, p. 9-41). São Paulo: Editora FAU-USP.

Monteiro, E. Z. (2014). Urban form in diagrams. In ISUF Our Common Future in Urban Morphology: Book of Abstracts (p. 388). Porto: FEUP.

Monteiro, E. Z. (2017). A tipologia dos traçados urbanos como indicador de poderes concentrados ou dispersos. Revista de Morfologia Urbana, 5(1), 27.

Monteiro, E. Z., & Bernardini, S. P. (2017). Gincana de urbanismo: um instrumento pedagógico de leitura da paisagem. In Anais da 6ª Conferência da Rede Lusófona de Morfologia Urbana (PNUM). Vitória: UFES.

Monteiro, E. Z., & Turczyn, D. T. (2014). Five Elements Revisited: A Morphological Approach of Solà- Morales. In V. Oliveira, P. Pinho, L. M. Batista, T. Patatas (Eds.), ISUF Our Common Future in Urban Morphology: Book of Abstracts (p. 264). Porto: FEUP.

Monteiro, E. Z., & Turczyn, D. T. (2018). The five categories of Solà-Morales as a legacy for reading the urban landscape. ACE: Architecture, City and Environment, 12(36), 73-90.

Monteiro, E. Z., Bernardini, S. P., & Ferreira, C. L. (2018). Mapa e visiones seriales en centros históricos: un juego pedagógico de iniciación de morfologia urbana. In II Congreso Internacional ISUF-H: Ciudad y Formas Urbanas: Perspectivas Transversales (Vol. 8, pp. 103-112). Zaragoza: Universidad de Zaragoza, Instituición Fernando El Católico.

Montezuma, R., Pezzuto, C., & Albuquerque, C. (2014). Dynamics interactions between urban form, green spaces and environmental quality in two metropolitan areas in Brazil. In ISUF Our Common Future in Urban Morphology: Book of Abstracts (p. 315). Porto: FEUP.

Nandin, C. L. C. (2013). Urbanização, morfologia e adensamento: o eixo noroeste da Região Metropolitana de Campinas (Dissertação de mestrado). Pontificia Universidade Católica de Campinas, Campinas.

Oliveira, V. (Ed.). (2018). Teaching urban morphology. Cham: Springer. http://dx.doi.org/10.1007/978-3-319-76126-8.

Oliveira, V., Pinho, P., Batista, L., & Patatas, T. (Eds.). (2014). Our common future in urban morphology. Porto: FEUP.

Pasquotto, G., Silva, R., Lima, A., Argentone, L., Silva, M., Andrade, C., & Sabalo, L. (2018). Análise morfológica das aglomerações residenciais horizontais intramuros na Região Metropolitana de Campinas. Revista de Morfologia Urbana, 6(1), 33-51.

Pereira, R. B. (2012). Tipologia arquitetônica e morfologia urbana: uma abordagem histórica de conceitos e métodos. São Paulo: Arquitextos.

Pezzuto, C., & Monteiro, V. (2014). Assessment of the ‘local climate zones’ in area residential with low-rise buildings: the case of Campinas, Brazil. In ISUF Our Common Future in Urban Morphology: Book of Abstracts (p. 317). Porto: FEUP.

Piccinato, D., Jr., & Salgado, I. (2014). Tenure of urban land: Structure, form and transformation of the original urban space of the city of Ribeirão Preto - SP, Brazil. In ISUF Our Common Future in Urban Morphology: Proceedings (pp. 788-809). Porto: FEUP.

Pina, S. M. G., & Monteiro, E. Z. (2010). A paisagem urbana como estratégia de governança de cidades sustentáveis. In 4º Congresso Luso-Brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável (PLURIS). Faro, Portugal: PLURIS.

Reis, N. G. (2006). Notas sobre urbanização dispersa e novas formas de tecido urbano. São Paulo: Via das Artes.

Salgado, I., & Pereira, R. B. (2014). A formação de núcleos urbanos no Brasil Colônia: procedimentos para elevar freguesias a vilas na Capitania de São Paulo na segunda metade do século XVIII. Cadernos de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 18(18), 1-21.

Sampaio, I. F., & Salgado, I. (2016). Configuração urbana da vila de Itu no contexto da produção açucareira. Cadernos de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 15(2), 1-31.

Sciota, A. A. (2016). Critérios de avaliação de morfologia urbana em modelos de segregação residencial (Tese de doutorado). Pontificia Universidade Católica de Campinas, Campinas.

Silva, J. M. P. (2013). Os espaços livres de edificação como estruturadores da forma urbana. In Anais do PNUM 2013: Conference of the Portuguese Network of Urban Morphology (Vol. 1, pp. 535-552). Coimbra, Portugal: PNUM.

Silva, J. M. P., & Lima, F. C. (2014). Urban form and land value: morphological types and patterns from spatial segregation in Campinas, SP, Brazil. In ISUF Our Common Future in Urban Morphology: Proceedings (p. 441). Porto: FEUP.

Silva, J. M. P., Benfatti, D., Moreira, T., & Ribeiro, J. A. Z. M. T. (2016). Prática de ensino de planejamento urbano e regional: desenho como ferramenta de discussão e agentes como protagonistas. Arquitextos, 191(7), 1-17.

Silva, M. L. D. S., No. (2008). Campinas em dois tempos: fato metropolitano e desigualdades da metropolização globalitária em São Paulo. In M. A. D. Souza (Ed.), A metrópole e o futuro: refletindo sobre Campinas (Cap. 3, pp. 55-81). Campinas: Edições Territorial.

Solà-Morales, I. (1996). Presente y futuros. La arquitecturaenlasciudades. In XIX Congresso da União Internacional de Arquitetos (UIA). Barcelona: UIA.

Solà-Morales, I. (2002). Territorios (1. ed.). Barcelona: Editorial Gustavo Gili SA.

Turczyn, D. T. (2013). Mutação urbana em Campinas: sua forma e paisagem (Dissertação de mestrado). Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Turczyn, D. T. (2019). Morfologia urbana contemporânea: contribuições para uma teoria das mutações urbanas (Tese do doutorado). Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Turczyn, D. T., & Monteiro, E. Z. (2013a). Mutações criativas: Campinas pode e precisa delas. In III Congresso Internacional de Cidades Criativas. Campinas: UNICAMP.

Turczyn, D. T., & Monteiro, E. Z. (2013b). As tipologias das mutações urbanas nas margens da Rodovia Dom Pedrio I, em Campinas. In Anais do XV Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ENANPUR) (Vol. 15, No. 1). São Paulo: ANPUR.

Turczyn, D. T., & Monteiro, E. Z. (2018a). Mutações urbanas em Campinas: suas tipologias e padrões de implantação. In PNUM 2018: A Produção do Território: Formas, Processos, Desígnios. Porto: PNUM.

Turczyn, D. T., & Monteiro, E. Z. (2018b). Mutações urbanas na Região Metropolitana de Campinas: seus padrões de paisagem. In PNUM 2018: A Produção do Território: Formas, Processos, Desígnios. Porto: PNUM.

Vercelli, G., & Tirello, R. A. (2018). As contribuições teóricas de Saverio Muratori para pensar o (re) inventário do histórico bairro da Bela Vista, São Paulo. In Anais do V ENANPARQ (Vol. 3, pp. 5423-5439). Salvador: Editora Universidade Federal da Bahia.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.