ANÁLISE DO POLICY CYCLE DA POLÍTICA NACIONAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - CONTRIBUIÇÕES DE GESTORES MUNICIPAIS DE HABITAÇÃO EM MINAS GERAIS

Alexandre Matos Drumond, Lucas Pazolini Dias Rodrigues

Resumo


Neste artigo analisa-se a Política Nacional de Habitação de Interesse Social (PNHIS) fundamentado pela teoria do policy cycle, a partir de contribuições empíricas de 59 gestores municipais de habitação em Minas Gerais. Buscou-se compreender o ciclo de tal Política e verificar seus aspectos positivos e suas falhas. Assim, elabourou-se um questionário com temas referentes à situação habitacional do país, as características dos programas que compõem a PNHIS, o processo de implementação e o monitoramento e avaliação desta política. Os gestores percebem que a habitação de interesse social é uma das prioridades do governo, porém os programas existentes não atendem às especificidades locais e às demandas das famílias. Quanto à implementação, as principais falhas dizem respeito ao excesso de burocracia para acessar recursos e a baixa qualidade e quantidade de capacitações oferecidas. Quanto à avaliação e monitoramento é perceptível a exigência de relatórios para prestação de contas e a participação dos conselhos durante a execução dos empreendimentos, todavia questiona-se sua efetividade. O estudo contribui com reflexões sobre as modalidades dos programas habitacionais, a fim de que as especificidades locais sejam incorporadas, ampliem o número de cômodos produzidos, e instituam o Sistema de Informação, Monitoramento e Avaliação da Habitação.


Palavras-chave


Ciclo de políticas públicas; Habitação; Políticas públicas

Texto completo:

PDF

Referências


Arretche, M. & Marques, E. (2001). Municipalização da Saúde no Brasil: diferenças regionais, poder do voto e estratégias de governo. Série de Relatórios Técnicos da Organização Pan Americana da Saúde, Washington, n.77.

Bonduki, N. (2004). Origens da Habitação Social no Brasil: arquitetura moderna, lei do inquilinato e difusão da casa própria (4 ed.). São Paulo: Estação Liberdade.

Brasil. Ministério das Cidades. (2004). Política Nacional de Habitação. Governo Federal.

Brasil. Ministério das Cidades. (2010). Déficit Habitacional 2008. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Brasil. Ministério das Cidades. Secretaria Nacional de Habitação (2011). Déficit habitacional no Brasil 2008. Brasília: Ministério das Cidades. 140 p.

Carneiro, R.; Souza, J. M. (2007). Moradia popular e política pública na região metropolitana de Belo Horizonte: revisitando a questão do déficit habitacional. In: Fahel, M; Neves, J. A. B. (Org). Gestão e avaliação de políticas sociais no Brasil. Belo Horizonte: PUC Minas.

Cunha, E. d., & Cunha, E. S. (2002). Políticas Públicas Sociais. In: A. e. Carvalho, Políticas Públicas (pp. 11-25). Belo Horizonte: UFMG.

Draibe, S. M. (2001). Avaliação de implementação: esboço de uma metodologia de trabalho em políticas públicas. In: M. C. Barreira, & M. C. Carvalho, Tendências e Perspectivas na Avaliação de Políticas e Programas Sociais. São Paulo: IEE/PUC-SP.

Drumond, A. M.; Silveira, S. de F. R.; Silva, E. A. (2014). Predominância ou Coexistência? Modelos de administração pública brasileira na Política Nacional de Habitação. Revista de Administração Pública, 48 (1), 3-25.

Dye, T. R. (2008). Understanding public policy. (12th ed.). New Jersey: Pearson Education.

Frey, K. (2000). Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. In: IPEA, Planejamento e Políticas Públicas (pp. 211-259). Brasília: IPEA.

Jann, W.; Wegrich, K. (2007). The Teories of the policy cycle. In: F. Fisher, G. J. Miller, & M. S. Sidney, Handbook of policy analysis: theory, and methods. CRC Press.

Jenkins, W. I. (1978). Policy Analisys: a political and organisational perspective. M. Robertson, 1978.

Matias-Pereira, J. (2007). Manual de Gestão Pública Contemporânea. São Paulo: Atlas S. A.

Rist, R. C. (1994). Influencing the policy process with qualitative research. In: Denzin, N. K. e Lincoln, Y. S. Handbook of qualitative research. Thousand Oaks: Sage Publications, 545-557.

Rua, M. d. (1997). Análise de Políticas Públicas: conceitos básicos. Programa de Apoio a Gerência Social no Brasil. Brasília: BID.

Saravia, E. (2006). Introdução à Teoria da Política Pública. In: E. Saravia, & E. Ferrarezi, Políticas Públicas. Brasília: ENAP.

Secchi, L. (2010). Políticas Públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. São Paulo: Cengage Learning.

Silva, F. C. (2011). Análise da política de circuitos turísticos de Minas Gerais a partir da perspectiva de policy cycle (ciclo de políticas públicas). Viçosa (MG): Dissertação de Mestrado.

Smith, K. B. e Larimer, C. (2009). The Public Policy Theory Primer. Boulder: Westview Press.

Souza, C. (2006). Políticas Públicas: uma revisão de literatura. Sociologias, 20-45.

Theodoulou, S. Z. (1995). How Public Policy is Made. In: S. Z. Theodoulou, & M. A. Cahn, Public Policy: The Essential Readings (pp. 86-96).

Yoshimura, M. T. (2004). Análise das tendências de financiamento público para habitação social: o caso de Jaboticabal/SP. Dissertação (Mestrado em Engenharia Urbana) – Universidade Federal de São Carlos, São Paulo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.