Os “altos círculos” no mercado de transportes em São Paulo

Marcos Vinicius Lopes Campos

Resumo


Em gestação há quatro anos, a cidade de São Paulo aguarda as novas licitações dos serviços de ônibus. Nesse período, movimentações têm problematizado os graus de concentração desse mercado, tanto fora quando dentro da Prefeitura. Até o momento, todavia, sabe-se muito pouco sobre a composição e as transformações do conjunto das empresas privadas de transportes. A partir de dados primários sobre a propriedade e as características das empresas, este artigo procura contribuir para essa tarefa, tratando da composição do mercado privado de transporte público no município nas últimas quatro décadas. Inicialmente, são apresentadas, a partir de contribuições recentes advindas da literatura específica, as principais características da economia política urbana dos serviços de ônibus em São Paulo. Em seguida, é feita a análise da composição do mercado a partir da distribuição das frotas e dos vínculos de propriedade nas últimas quatro décadas. Os dados exibidos sugerem um mercado mais complexo e competitivo diante da narrativa consolidada no debate público e na academia, na qual se afirmou que as mesmas poucas famílias têm governado o mercado há décadas. Isso é especialmente crítico quando a atenção é voltada para a transformação política dos atores mais novos no mercado nas décadas de 1990 e 2010.

Palavras-chave


empresas privadas de transportes, políticas públicas, redes sociais, economia política urbana dos serviços de ônibus

Texto completo:

PDF

Referências


Brasileiro, A. (1996). Do artesanato à moderna gestão empresarial das empresas privadas de ônibus urbano no Brasil. In: Orrico Filho, R. D., Brasileiro, A., Santos, E. M., Aragão, J. J. G.. Ônibus Urbano-Regulamentação e Mercados (p. 261-272). Brasília: LGE.

Campos, Marcos. O mercado de viagens e as disputas em torno das linhas de ônibus. Novos Estudos Cebrap. n. 105, Julho/2016a, p. 35-53.

Campos, Marcos. Ferramentas de Governo: Instrumentação e Governança Urbana nos serviços de ônibus em São Paulo. Dissertação de Mestrado. Departamento de Ciência Política/ Universidade de São Paulo, 2016b.

Campos, Marcos. Public Policy Instruments and Their Impact: From Analogue to Electronic Government in the Bus Services of São Paulo. Brazilian Political Science Review, (2018) 12 (1)

Henry, E., Zioni, S. (1999). Ônibus na metrópole, articulações entre iniciativa privada e intervenção pública em São Paulo. In: BRASILEIRO, A.; HENRY, E. et al (Org.). Viação ilimitada: ônibus das cidades brasileiras (p. 119-186). São Paulo: Cultura Editores Associados.

Hoyler, T. (2014). Incorporação imobiliária e intermediação de interesses em São Paulo (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Hull, M. S. (2012). Government of paper: The materiality of bureaucracy in urban Pakistan. California: University of California Press.

Itacarambi, P. A. O. (1985) A administração da operação dos transportes coletivos por ônibus em São Paulo: pública ou privada? (Dissertação de Mestrado) Escola de Administração de Empresas de São Paulo, FGV, São Paulo.

Lascoumes, P., Le Galès, P. (2007) Introduction: Understanding public policy through its instruments—From the nature of instruments to the sociology of public policy instrumentation. Governance, 20(1), p. 1-21. https://doi.org/10.1111/j.1468-0491.2007.00342.x

Lowi, T. J. (1964). American business, public policy, case-studies, and political theory. World Politics, 16(4), 677-715. doi:10.2307/2009452

Marques, E. (2016). De volta aos capitais para melhor entender as políticas urbanas. Novos Estudos CEBRAP (Impresso), 105(2), 15-33

Marques, Eduardo Cesar Leão. Em busca de um objeto esquecido: A política e as políticas do urbano no Brasil. Rev. bras. Ci. Soc.[online]. 2017, vol.32, n.95.

Mendonça, A. L. M. (1997). Gestão pública, regulamentação e flexibilidade de planejamento: a experiência da "municipalização" do transporte coletivo em São Paulo (1989-1992) (Dissertação de Mestrado). Escola de Administração de Empresas de São Paulo, FGV, São Paulo.

Ralize, S. (2016). A economia política da limpeza urbana em São Paulo. Novos Estudos – Cebrap, 35(2), 55-76.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.