Vulnerabilidade da rede viária urbana: avaliação considerando risco e emissão de gases de efeito estufa

George Vasconcelos Goes, Márcio de Almeida D’Agosto, Bruno Vieira Bertoncini, Gérsica Vasconcelos Goes

Resumo


Uma rede é vulnerável quanto maior for a externalidade negativa associada à ineficiência de um ou mais arcos. Dessa forma, existem, na literatura, métodos que podem ser utilizados para a análise de vulnerabilidade de uma rede viária, sendo divididos em dois grupos: de cálculos completos e com critérios predefinidos. Os de cálculos completos fazem uma varredura na rede em busca dos arcos mais vulneráveis, enquanto aqueles com critérios predefinidos utilizam procedimentos para obtenção desses arcos. Este artigo apresenta um procedimento que busca verificar a efetividade do risco de acidente como um critério predefinido para localizar os arcos mais vulneráveis de uma rede viária, avaliando o aumento da distância e da emissão total de CO2-eq em relação ao cenário base. Os resultados mostraram um aumento de até 8,51% da distância de viagem quando são rompidos arcos com maior risco de acidentes. O CO2-eq seguiu a mesma tendência, ou seja, rupturas em arcos com alto risco causaram um aumento de até 9,19%, enquanto o aumento das emissões após o rompimento de arcos com baixo risco foi de apenas 5,54%. Portanto, a quantidade de cenários modelados para coleta de dados e a simulação de Monte Carlo foram eficazes em avaliar os impactos ao longo do tempo.


Palavras-chave


engenharia de tráfego; vulnerabilidade; risco; áreas urbanas; gases de efeito estufa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.