O direito à cidade e a produção do espaço entre discursos: a luta pela significação na “recuperação” de ambientes urbanos

Carlos César de Oliveira Lacerda, Sérgio Carvalho Benício de Mello

Resumo


O objetivo desse trabalho é analisar as estruturas discursivas, por meio da ontologia do discurso, as demandas
inerentes ao espaço urbano do Cais Mauá em Porto Alegre-RS, identificando os elementos e os significados
que estão em toda a negociação do espaço. Para isso, foi montado um corpus de pesquisa contendo 184
arquivos, dentre eles: reportagens, entrevista, imagens, vídeos, áudios e documentos que foram analisados
a fim de desvelar os discursos a partir de um antagonismo social. Sob uma perspectiva pós-estruturalista,
foi utilizada a Teoria do Discurso (TD) de Laclau e Mouffe que permitiu investigar a construção da realidade
social constituída por discursos com o aparato da teoria auxiliar sobre o Direito à Cidade de Henri Lefebvre,
além dos estudos sobre a Produção Capitalista do Espaço de David Harvey, através de uma metodologia
retrodutiva. Foi constatado que as práticas discursivas revelam um conflito entre a postura hegemônica
e a contra hegemonia. As cadeias de equivalências e diferenças demonstram que o Cais Mauá disputa significados
através de suas peculiaridades, mas que compartilham algo em comum: o conceito de cidade -
de um lado referente à mega estruturas, grandes empreendimentos e valor econômico agregado rumo ao
progresso, e do outro lado em participação, transparência, convívio e preservação, através de [r]existência,
estratégias e outras alternativas de requalificação.


Palavras-chave


Requalificação. Cais Mauá. Teoria do discurso. Conflitos. Direito à cidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.