O espaço livre público informal como lócus da oportunidade e da integração socioespacial da cidade: o caso da favela Beira Molhada, em João Pessoa - PB, Brasil

Yasmin Ramos Peregrino, Ana Laura Rosas Brito, José Augusto Ribeiro Silveira

Resumo


Os espaços livres públicos são fundamentais às cidades, como lócus onde a sociedade pode criar e recriar a vida pública. Assim, objetiva-se investigar a produção desses espaços nas favelas para, através de conceitos como “direito à cidade”, “retorno à cidade”, acessibilidade, mobilidade, e das implicações da fragmentação e segregação, promover a integração socioespacial à cidade. O objeto empírico é a favela “Beira Molhada”, em João Pessoa, Paraíba, dada a sua inserção na área periurbana e de preservação ambiental de beira d'água, com amplos espaços livres públicos. A metodologia compõe-se por pesquisa bibliográfica, documental, mapas mentais e analíticos georreferenciados. Os resultados apontam um tecido pouco relacionado à cidade e bens ambientais sob ameaça. Entretanto, há grande potencial para a integração socioespacial da favela à cidade, por meio do incentivo de uma dinâmica social mais rica facultando acessibilidade e mobilidade ao patrimônio ambiental e à sua fruição, contribuindo para o estabelecimento de uma 'sociedade urbana', como demonstrado por Lefebvre.

Palavras-chave


Favela; Espaços livres públicos; Integração socioespacial

Texto completo:

PDF

Referências


Burdett, R. (2012). Designing urban democracy: mapping scales of urban identity. Public Culture, 25(2). Recuperado em 12 de janeiro de 2014, de http://publicculture.org/articles/view/25/2/designing-urban-democracy-mapping-scales-of-urban-identity [ Links ]

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná – CREA-PR. (2011). Mobilidade Urbana. Catálogos Técnicos. Apucarana: CREA-PR. Recuperado em 12 de janeiro de 2014, de http://www.crea-pr.org.br/index.php?option=com_phocadownload&view=category&id=37:cadernos-tecnicos [ Links ]

Custódio, V., Campos, A. C. M. de A., Macedo, S. S., & Queiroga, E. F. (2013). Sistemas de espaços livres e forma urbana: algumas reflexões. In Anais do XV Encontros Nacionais da ANPUR (16 p.) Recife: ANPUR. Recuperado em 20 de outubro de 2014, de http://unuhospedagem.com.br/revista/rbeur/index.php/anais/article/viewFile/4429/4298 [ Links ]

DaMatta, R. (1997). A casa & a rua (5a ed). Rio de Janeiro: Rocco. [ Links ]

Davis, M. (2006). Planeta Favela. São Paulo: Boitempo. [ Links ]

Dixon, C. (2014). A importância dos espaços públicos: uma introdução. Rio de Janeiro: Rio on watch. Recuperado em 18 de dezembro de 2014, de http://rioonwatch.org.br/?p=10766 [ Links ]

Ferraz, A. C., & Torres, I. G. (2004). Transporte Público Urbano. São Carlos: RiMa. [ Links ]

Fioravante, L. M. (2013). Reflexões sobre o “direito à cidade” em Henri Lefebvre: obstáculos e superações. Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, 2(2), 173-184. [ Links ]

Fontes, N., & Shimbo, I. (2003). Análise de Indicadores para Gestão e Planejamento dos Espaços Livres Púbicos de Lazer: Município de Jaboticabal. In: Anais do X Encontro Nacional da ANPUR (p. 1-16). Belo Horizonte: ANPUR. [ Links ]

Gehl, J. (2014). Cidades para pessoas. São Paulo: Perspectiva. [ Links ]

Jacobs, J. (2011). Morte e vida de grandes cidades (3a ed). São Paulo: Martins Fontes. [ Links ]

Jacques, P. B. (2011). Estética da ginga: A arquitetura das favelas através da obra de Hélio Oiticica (4a ed). Rio de Janeiro: Casa da Palavra. [ Links ]

João Pessoa. Prefeitura. (2009). Decreto n.º 6.499, de 20 de março de 2009. Consolida a Lei Complementar n.º 054 – Plano Diretor 2009. João Pessoa: Prefeitura Municipal. Recuperado em 10, abril de 2014, de http://www.joaopessoa.pb.gov.br [ Links ]

Karssenberg, H., Laven, J., Glaser, M., & Hoff, M. V. (Eds.) (2015). A cidade ao nível dos olhos: lições para os plinths. Porto Alegre: ediPUCRS. [ Links ]

Lefebvre, H. (2004). A revolução urbana. Belo Horizonte: Humanitas. [ Links ]

Lefebvre, H. (2006). O direito à cidade. São Paulo: Centauro. [ Links ]

Leite, M. A. F. P. (2011). Um sistema de espaços livres para São Paulo. Estudos Avançados, 75(25), 159-174. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142011000100011. [ Links ]

Lerner, J. (2003). Acupuntura urbana. São Paulo: Record. [ Links ]

Macedo, S. S., & Custódio, V. (2009). Sistema de espaços livres da cidade contemporânea brasileira e a esfera de vida pública - considerações preliminares. São Paulo: IEB. Recuperado em 12 de março de 2013, de http://jornalggn.com.br/sites/default/files/documentos/5156_custodio_vanderli.doc [ Links ]

Magnoli, M. (2006). Em busca de “Outros” espaços livres de edificação. Revista Paisagem Ambiente: Ensaios, 21(21), 141-174. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i21p141-173. [ Links ]

Medeiros, V. (2014). Urbis Brasilae: o labirinto das cidades brasileiras. Brasília: Edu-UnB. [ Links ]

Organização das Nações Unidas – ONU, & Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNDU. (2014). Relatório do Desenvolvimento Urbano 2014: sustentar o progresso humano: reduzir as vulnerabilidades e reforçar a resiliência. New York: PNDU. Recuperado em 16 de junho de 2015, de http://www.pnud.org.br/arquivos/RDH2014pt.pdf [ Links ]

Panerai, P. (1994). O retorno à cidade: o espaço público como desafio do projeto urbano. Revista Projeto, 173, 78-82. [ Links ]

Peregrino, Y. R. (2014). Diagnóstico sócioespacial de Beira Molhada – Três Lagoas - João Pessoa (trabalho final de graduação). Curso de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa. [ Links ]

Pizzol, K. M. S. A. (2005). Uso e apropriação dos espaços livres públicos e informais de uma área urbana em João Pessoa – PB (dissertação de mestrado). Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa. [ Links ]

Queiroga, E. F. (2011). Sistemas de espaços livres e esfera pública em metrópoles brasileiras. Resgate, 19(21), 25-35. [ Links ]

Santos, M. (1985). Espaço e método. São Paulo: Studio Nobel. [ Links ]

Silva, J. S., Barbosa, J. L., Biteti, M. O., & Fernandes, F. L. (Orgs.). (2009). O que é favela, afinal? Rio de Janeiro: Observatório de Favelas do Rio de Janeiro. Recuperado em 21 de março de 2014, de http://observatoriodefavelas.org.br/wp-content/uploads/2013/09/o-que-%C3%A9-favela-afinal.pdf [ Links ]

Silveira, J. A. R., & Lapa, T. A., & Ribeiro, E. L. (2007). Percursos e processo de evolução urbana: uma análise dos deslocamentos e da segregação na cidade. Arquitextos Vitruvius, 8. Recuperado em 10 de abril de 2014, de http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.090/191 [ Links ]

Sola-Morales, M. (2008). A matter of things. Rotterdam: NAI. [ Links ]

Vasconcelos, P. A. (2004). A aplicação do conceito de segregação residencial ao contexto brasileiro na longa duração. Cidades, 1(2), 259-274. Recuperado em 10 de fevereiro de 2016, de http://revista.fct.unesp.br/index.php/revistacidades/article/viewFile/478/508 [ Links ]


Apontamentos

  • Não há apontamentos.