Decadência e renascimento do Córrego Cheong‑Gye em Seul, Coreia do Sul: as circunstâncias socioeconômicas de seu abandono e a motivação política por detrás do projeto de restauração

Lucimara Flávio Reis, Rodrigo Luiz Medeiros da Silva

Resumo


Descreveremos e contextualizaremos o processo de decadência e renovação do entorno do Córrego Cheong‑Gye, em Seul, Coreia do Sul. Explicaremos que, no passado, o córrego foi degradado por severa poluição e, mais tarde, tamponado por uma estrutura de concreto. Mais adiante, ergueu-se sobre essa cobertura uma via elevada. A paisagem resultante, uma estrada suspensa ladeada por vielas apinhadas de lojas populares, era a face do centro da capital sul-coreana até a virada do milênio. Por fatores de ordem política e econômica que discutiremos, decidiu-se descobrir o córrego e restaurar completamente o seu sistema hídrico. Com o projeto, buscou-se restabelecer o fluxo de pedestres para a região central, resgatando o contato dos habitantes com o veio d’água, mas também abrir novas possibilidades econômicas para a área, com a reconstrução e reocupação de todo o seu entorno. As principais intervenções urbanísticas contidas nesse projeto serão aqui nomeadas, bem como as motivações políticas subjacentes.


Palavras-chave


Córrego Cheong-Gye; Centro histórico; Obsolescência; Renovação urbana; Infraestrutura

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.