Kleingärten – um componente da infraestrutura urbana: aspectos urbanísticos, ecológicos e sociais dos jardins arrendados na Alemanha

Carlos Smaniotto Costa

Resumo


O presente trabalho traz a conceituação dos chamados kleingärten, um sistema de jardins arrendados, presentes nas cidades alemãs, e enfoca o seu relevante caráter social, bem como o seu potencial na integração à infraestrutura de espaços verdes, como uma alternativa para melhorar a qualidade do ambiente urbano. Esses espaços, que poderíamos chamar de pulmões verdes, pertencem, na maioria dos casos, às prefeituras, que os arrendam a associações de pessoas que queiram plantar verduras, árvores frutíferas e flores. O movimento para a implementação desses jardins, sustentado por uma estrutura institucional, surgiu inicialmente para melhorar a qualidade de vida dos operários nas grandes cidades industriais. Hoje, quase 150 anos mais tarde, o movimento se transformou em uma manifestação cultural, por oferecer uma opção de
lazer e recreação ao ar livre para uma boa parte da população e por ser um elemento marcante da paisagem urbana na Alemanha. Isso faz com que os) kleingärten, pela sua natureza utilitária, seu interesse paisagístico e urbanístico e sua força política justifiquem um estudo mais aprofundado.


Palavras-chave


Kleingärten. Alemanha. Jardins arrendados. Paisagem urbana. Espaços verdes.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.