Interface entre cidade e tecnologia: a experiência do espaço tecnológico

Polise Moreira de Marchi

Resumo


A experiência do espaço urbano tem sofrido alterações operadas por extensões, expansões e simulações em virtude da incorporação do desenvolvimento tecnológico à própria constituição física e à linguagem da cidade. Entre cidade e experiência, a interface tecnológica se apresenta como possibilidade de reconhecimento, conhecimento e produção das relações espaciais reais e potenciais das cidades contemporâneas. Desde a concepção do mundo urbano, que, segundo Henri Lefebvre (1991), esteve relacionada diretamente com o período industrial, a tecnologia tem delimitado e pontuado as diversas fases e consequentes camadas que formam a cidade, tanto em relação à dinâmica física do espaço, como em relação à sua representação. Se de fato a tecnologia sempre esteve vinculada diretamente à própria construção das cidades, por meio de iniciativas dos governos e de grandes empresas, é na sua condição atual que se potencializa como mediação entre o indivíduo e o espaço urbano, este cada vez mais tecnologicamente hibridizado. Destarte, este artigo tem por objetivo discutir de que modo a tecnologia tem estabelecido novas mediações e respectivas configurações no espaço urbano das cidades contemporâneas, de modo a não ser mais possível dissociá-la deste contexto. Para tal propósito, tomam-se como referência projetos ou iniciativas de pesquisa que buscam nas tecnologias de informação e comunicação (TICs) novos meios de extensão da cidade, em interface com ambientes
urbanos geolocalizados ou virtuais.


Palavras-chave


Tecnologia. Cidade. Interface. Urbano. Interação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.