Imagens urbanas: diretrizes de planejamento e desenho urbano baseadas na leitura popular de espaços públicos

Murad Jorge Mussi Vaz, Élson Manoel Pereira

Resumo


O presente artigo surgiu a partir do questionamento de como seria possível compreender e aplicar o imaginário coletivo no processo de planejamento e desenho urbanos. O objetivo principal, então, é o de demonstrar como se deu a aplicação prática do cruzamento de métodos de leitura de imagens mentais, numa tentativa de instrumentalizar a leitura popular. Por meio de pesquisa com o público usuário do Largo da Ordem, em Curitiba, PR, nos anos de 2004 e 2005, e com base em pesquisa documental, entrevistas e desenhos feitos pela comunidade, os autores obtiveram material necessário para aplicar o método de mapas cognitivos e criar arborescências, das quais puderam ser extraídas diretrizes para um planejamento e desenho urbanos mais próximos à realidade dos usuários da cidade, tentando ratificar a leitura comunitária preconizada por
um planejamento urbano participativo. A partir de pesquisa qualitativa, puderam ser delineadas diretrizes de re-dinamização sócio-espacial para tal recorte, com respaldo tanto na bibliografia estudada quanto no material obtido com a comunidade, ratificando que, ao instrumentalizar a comunidade, é possível abrir um caminho para o diálogo entre o técnico e o cidadão (que também inclui os técnicos, pois esses habitam a cidade).


Palavras-chave


Mapa mental. Largo da Ordem. Planejamento urbano. Desenho urbano

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.