O método Pilates no tratamento de espondilolistese traumática em L4-L5: estudo de caso

Laís Campos de Oliveira, Camila da Silva Hoshina, Larissa Alexandre Furlan, Raphael Gonçalves de Oliveira, Fábio Antônio Néia Martini

Abstract


Introdução: O método Pilates é uma forma de tratamento conservador, que vem sendo utilizado em patologias da coluna vertebral. Dentre estas se encontra a espondilolistese, que se mostra como uma ocorrência rara, quando do tipo traumática entre as vértebras L4-L5. Objetivo: Verificar os efeitos do método Pilates sobre força, flexibilidade e dor de um paciente com espondilolistese traumática em L4-L5, que apresentava quadro estável. Materiais e métodos: Avaliações pré e pós-intervenção foram realizadas com o intuito de avaliar a força da musculatura abdominal e paravertebral, a flexibilidade da cadeia posterior e a dor lombar, envolvendo os seguintes testes: enrolamento repetitivo do tronco, estático de resistência das costas de Sorenson, sentar e alcançar e escala visual analógica (EVA) da dor. Para a intervenção, foram realizados exercícios do método Pilates, uma hora por dia, quatro vezes na semana, durante 12 semanas, nesta sequência: alongamentos iniciais, fortalecimento de membros inferiores, abdominais e membros superiores, alongamentos finais e relaxamento. Resultados: O paciente passou de 28 para 39 repetições no teste de enrolamento repetitivo do tronco, e de 17 para 65 segundos, no teste estático de resistência das costas de Sorenson. No teste de sentar e alcançar passou de -5 para 2 cm e o nível de dor, de 7 para 3. Conclusão: O método Pilates se mostrou eficiente no aumento da força da musculatura abdominal e paravertebral, da flexibilidade da cadeia posterior e na melhora da dor na coluna lombar, em um paciente com espondilolistese traumática de L4-L5, sendo uma alternativa para o tratamento conservador, em casos em que não exista instabilidade no quadro.



DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-51502013000300016

Refbacks

  • There are currently no refbacks.