Incapacidade funcional, sintomas depressivos e dor lombar em idosos

Vânia Ferreira de Figueiredo, Leani Souza Máximo Pereira, Paulo Henrique Ferreira, Aline de Morais Pereira, Juleimar Soares Coelho de Amorim

Abstract


Introdução: A dor lombar modifica e limita aspectos tanto físicos quanto psicossociais da vida do idoso, impondo muitas vezes mudanças que causam transtornos pessoais, familiares e redução da capacidade funcional. Objetivo: Verificar a prevalência de dor lombar (DL) não específica em uma amostra de idosos da comunidade e determinar a correlação existente entre as variáveis: sexo, índice de massa corpórea (IMC), incapacidade funcional e sintomas depressivos. Materiais e métodos: Participaram deste estudo 54 idosos da comunidade (72 ± 5,2 anos). As características clínicas e sociodemográficas foram avaliadas por meio de questionário semiestruturado e a DL, por meio do Questionário de McGill. Para a medida de incapacidade em indivíduos com disfunções na coluna foi usado o Questionário de Roland Morris – Brasil (RM–BR). Sintomas depressivos e o nível geral de atividade física foram avaliados, respectivamente, por meio da versão reduzida da Escala de Depressão Geriátrica (GDS–15) e pelo Perfil de Atividade Humana. Resultados: Evidenciou-se correlação alta e positiva entre a presença de DL, incapacidade funcional (RM–BR) (rs = 0,774; p = 0,00) e presença de sintomas depressivos (GDS–15) (rs = 0,271; p = 0,048). Nenhuma correlação foi evidenciada entre IMC (rs = 0,178; p = 0,197), sexo (rs = -0,073; p = 0,599) e DL. Conclusão: Observou-se prevalência alta de DL não específica na amostra de idosos estudada. Incapacidade funcional e depressão são condições fortemente associadas com DL em idosos da comunidade; cabe, portanto, desenvolver outras abordagens a fim de alcançar melhor efetividade das propostas terapêuticas



DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-51502013000300008

Refbacks

  • There are currently no refbacks.