Efeitos da prática de exercício físico sobre o desempenho da marcha e da mobilidade funcional em idosos

Ana Mércia Barbosa Leite Fernandes, José Jamacy de Almeida Ferreira, Lígiat Raquel Ortiz Gomes Stolt, Geraldo Eduardo Guedes de Brito, Adriana Carla Costa Ribeiro Clementino, Núbia Melo de Sousa

Abstract


Introdução: A população idosa apresenta-se em um acelerado processo de crescimento associado ao aumento da expectativa de vida. As alterações no envelhecimento podem comprometer o padrão de marcha e equilíbrio dos idosos, predispondo-os a quedas. Como estratégia de prevenção, indica-se a atividade física regular direcionada para ganho de força, equilíbrio, propriocepção e melhoria da marcha. Objetivo: Verificar os efeitos de um programa de exercícios físicos na marcha e na mobilidade funcional de idosos. Materiais e métodos: Participaram do estudo oito idosos com mais de 60 anos (três homens e cinco mulheres). Os participantes realizaram duas avaliações antes e após a intervenção de seis meses: (1) marcha, pelo método de marcação de passarelas e (2) equilíbrio, por meio do Time Up and Go Test (TUGT). Para análise dos dados utilizou-se o software R (2.9.0). Para comparação dos dados, foi utilizado o teste t de Student pareado e o teste de correlação de Pearson, com p < 0,05. Resultados: Verificou-se aumento no comprimento dos passos E (de 0,71 ± 0,19 para 0,80 ± 0,19 cm) e D (de 0,73 ± 0,17 para 0,81 ± 0,17 cm), e das passadas E (de 1,44 ± 0,36 para 1,59 ± 0,32 cm). Para o TUGT, além de forte correlação entre idade e velocidade da marcha e base de suporte, observou-se diminuição no tempo de realização do teste (de 13,92 ± 3,84 para 9,46 ± 1,68 segundos). Conclusão: O programa de exercícios físicos direcionados para a prevenção de quedas melhorou o desempenho funcional de idosos e alterou positivamente as variáveis da marcha.



DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-51502012000400015

Refbacks

  • There are currently no refbacks.