Subsídios reunidos junto à equipe de saúde para a inserção da fisioterapia na Estratégia Saúde da Família

Cristina Pellegrino Baena, Maria Cristina Flores Soares

Abstract


Esta pesquisa visou obter subsídios para a inserção do fisioterapeuta na Estratégia Saúde da Família em Rio Grande/RS. Estudo quantitativo, delineamento transversal com 196 trabalhadores. Utilizou-se instrumento semiestruturado com os temas: princípios norteadores do SUS/ESF, identificação de situações com potencialidade para a atuação fisioterápica, percepção sobre preparo da equipe para enfrentá-las e infraestruturadas unidades. Foi realizada a distribuição de frequências das variáveis, a comparação das médias (ANOVA)e o teste de Tukey. As médias das notas atribuídas aos princípios integralidade, equidade e universalidade diferiram entre si (p = 0,00), sendo 6,3 ± 2,4, 7,0 ± 2,4 e 7,8 ± 2,2, respectivamente. As situações mais prevalentes foram: hipertensão (90,8%), diabete (89,8%), doenças osteomusculares (88,2%), DPOC (84,7%),pessoas acamadas (83,7%), dificuldade para caminhar (83,7%) e deficientes físicos (82,7%). Quanto ao preparo da equipe, a maioria dos trabalhadores afirmou se sentir despreparado para: atraso do desenvolvimento neuropsicomotor (51,7%), treino de marcha (51,8%), atenção a deficientes físicos (68,1%) e amputados(57,0%). Na avaliação da infraestrutura das unidades, a maioria acusou bom estado do prédio e unidades, com salas para atendimento especializado (31,6%). Os dados evidenciam as possibilidades deação do fisioterapeuta na ESF, visando aumentar a resolubilidade da mesma.



DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-51502012000200020

Refbacks

  • There are currently no refbacks.