Qualidade de vida: pacientes com insufi ciência renal crônica no município de Caruaru, PE

Patrícia Bezerra da Costa, Karla Fabiana da Silva Vasconcelos, Rafael Miranda Tassitano

Abstract


Introdução: Qualidade de vida é uma dimensão que tem sido amplamente investigada na saúde da população, independente da faixa etária. Uma condição crônica é um fator que interfere na realização das atividades da vida diária e na percepção de bem-estar individual, como é o caso dos pacientes em tratamento por hemodiálise. Objetivo: Descrever as características e analisar as possíveis associações entre a Insuficiência Renal Crônica (IRC) e a qualidade de vida em uma amostra representativa de pacientes com o agravo no município de Caruaru, PE. Método: A pesquisa foi realizada nos centros de tratamentos dialíticos na cidade de Caruaru, onde toda a população com IRC é atendida (n = 192), sendo 82 pacientes do Centro Regional de Hemodiálise do Agreste (CRHA) e 110 da clínica SOS Rim – Clínica Nefrológica de Caruaru. Para a composição da amostra foi realizado um censo e todos os pacientes cadastrados foram pré-selecionados inicialmente para o estudo. Resultados: Verificou-se que a maioria dos participantes relatou algum grau de incômodo: dores musculares (69,4%), cãibras (89,8%), coceiras (67,3%), fraqueza muscular (73,5%), diminuição de líquido (91,8%), diminuição alimentar (85,7%) e capacidade de trabalhar (75,5%). Já quando questionados se o esforço físico interfere na sua qualidade de vida, este estudo revelou que 70,3% afirmam que sim. Em relação à saúde, 80,6% das pessoas dizem que a doença renal crônica interfere de forma negativa na qualidade de vida. Conclusão: Os dados indicam que pacientes com IRC apresentam diminuição na qualidade de vida graças a repercussões musculoesqueléticas, tais como cãibras, fraqueza muscular e esforço físico.



DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-51502010000300013

Refbacks

  • There are currently no refbacks.