EFEITOS DE UMA INTERVENÇÃO CINESIOTERAPÊUTICA E ELETROTERAPÊUTICA NA CINEMÁTICA DA MARCHA DE INDIVÍDUOS HEMIPARÉTICOS

Richard Wagner Züge, Elisangela Ferretti Manffra

Abstract


INTRODUÇÃO: O treino da marcha é um dos objetivos mais importantes e complexos na reabilitação do Acidente Vascular Encefálico para o qual são aplicadas cinesioterapia e estimulação elétrica. Porém, na realidade clínica, a análise da marcha é realizada qualitativamente, sem recursos que forneçam parâmetros objetivos sobre os efeitos das intervenções. OBJETIVO: Avaliar os efeitos de um único atendimento cinesioterapêutico e eletroterapêutico na cinemática da marcha de indivíduos hemiparéticos. MÉTODOS: Nove voluntários com hemiparesia secundária à AVE, em fase crônica, tiveram marcadores adesivos posicionados em pontos anatômicos e foram filmados simultaneamente com duas câmeras posicionadas em cada lado do seu corpo, enquanto caminhavam a uma velocidade de sua escolha. Os parâmetros da marcha foram obtidos a partir de um modelo bidimensional de quatro segmentos. A intervenção fisioterapêutica foi composta por mobilizações e alongamentos musculares de membros inferiores e estimulação elétrica funcional, em músculo tibial anterior do hemicorpo parético. RESULTADOS: Os parâmetros da marcha que sofreram alterações, foram as amplitudes de movimento dos joelhos parético (de 60,66 ± 8,66 para 62,44 ± 8,15 graus) e não parético (de 39,54 ± 15,40 para 43,61 ± 18,13 graus), o comprimento do passo do lado não parético (de 0,28 ± 0,13 para 0,31 ± 0,12 m) e a velocidade da marcha (de 0,40 ± 0,16 para 0,44 ± 0,14 m/s). CONCLUSÃO: O método de análise de marcha aqui utilizado, apesar de suas limitações, foi capaz de fornecer valores coerentes com a literatura e de revelar alterações em alguns parâmetros funcionalmente importantes como a velocidade da marcha.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.