REPERCUSSÕES HEMODINÂMICAS E VENTILATÓRIAS EM INDIVÍDUOS SADIOS COM DIFERENTES NÍVEIS DE EPAP

Fabíola Maria Ferreira da Silva, Mary Ellen Silva Bagnall, Thaís Simão Zardo, Adriana Bovi, Eliane Maria de Carvalho, Célia Regina Lopes

Abstract


INTRODUÇÃO: A aplicação da pressão positiva expiratória nas vias aéreas (EPAP) é um método terapêutico usado para reexpansão pulmonar. A avaliação das variáveis hemodinâmicas e ventilatórias, podem apresentar alterações quando os indivíduos são submetidos a diferentes níveis de pressões intratorácicas. OBJETIVO: Analisar as variáveis cardiorrespiratórias, em indivíduos jovens sadios, submetidos a diferentes níveis de EPAP. CASUÍSTICA E MÉTODO: Estudo prospectivo transversal com 14 voluntários jovens sadios e ativos. Os voluntários foram posicionados sentados, e fixaram a máscara facial de forma a evitar fuga aérea, a máscara foi conectada ao sensor de fluxo do monitor de perfil respiratório TRACER 5 e acoplada à válvula Spring Loaded. Cada voluntário realizou seis incursões respiratórias sendo utilizado o início da quarta para registro dos dados. As variáveis, relacionadas à hemodinâmica, respiração, sintomatologia, resistência do sistema e trabalho ventilatório foram analisadas ajustando o EPAP em: 5, 10, 15 e 20 cmH2O, com pausa de 1 minuto entre cada ajuste pressórico. Para análise estatística utilizou-se o teste Kruskal-Wallis e Mann-Whitney, Wilcoxon e o coeficiente para correlação de Spearman. Nível de significância p < 0,05. RESULTADOS: A idade média do grupo estudado foi de 22±3 anos e obteve-se diferença estatisticamente significante nas variáveis respiratórias e hemodinâmicas, bem como na sensação de dispneia e vertigem conforme o aumento progressivo dos níveis de pressões intratorácicas utilizadas. CONCLUSÃO: A aplicação de diferentes níveis de EPAP pode gerar alterações na condição hemodinâmica e mecânica ventilatória de indivíduos adultos jovens sadios.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.