DOSAGEM DE SEROTONINA SISTÊMICA APÓS APLICAÇÃO DA ELETROESTIMULAÇÃO NERVOSA TRANSCUTÂNEA (TENS)

Allan Keyser de Souza Raimundo, Lorena Alves de Sousa, Raquel Fontes SilveirA, Maria Carolina Dias Cerqueira, Josivânia Rodrigues, Patrícia de Deus Dini

Abstract


INTRODUÇÃO: A TENS constitui um excelente recurso terapêutico que promove analgesia. A frequência de sua corrente está relacionada com o seu mecanismo de ação, sendo que este pode atuar em nível sensorial ativando o portão modulador da dor ou em nível motor pela liberação de opioides endógenos. A serotonina é um neurotransmissor que atua na mediação da dor e em alguns estudos realizados em animais foi verificada liberação após o uso desta corrente. OBJETIVO: Verificar o nível de liberação da serotonina sistêmica após a aplicação da TENS de baixa e alta frequência, e determinar qual destes modos é mais eficaz para essa liberação. MÉTODOS: Foi utilizada uma amostragem de 19 mulheres, na faixa etária de 19 a 33 anos, saudáveis, sedentárias ou irregularmente ativas. Todas receberam a corrente TENS de 100 Hz e de 4 Hz, em dias alternados, que foi aplicada nas mãos por meio de um par de eletrodos de silicone carbonado, posicionados em paralelo nas eminências tênar e hipotênar. A dosagem de serotonina foi realizada antes e logo após o término da aplicação da corrente. Todas as coletas seguiram o mesmo protocolo de análise sob a responsabilidade do laboratório Pasteur. RESULTADOS: Observou-se uma diferença estatisticamente significativa apenas quando foi aplicada a corrente de alta frequência. CONCLUSÃO: Conclui-se que a TENS de alta, quando comparada com a de baixa frequência, mostrou ser mais eficaz para a liberação de serotonina sistêmica em mulheres saudáveis, jovens adultas e sedentárias.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.