COMPORTAMENTO DOS VALORES ESPIROMÉTRICOS E DA GASOMETRIA ARTERIAL EM PACIENTES COM CIRROSE HEPÁTICA

Simone Fantinell Viegasa, Cristina Gaviolli, Paulo Roberto Reichert, Carla Wouters Franco Rockenbachd

Abstract


INTRODUÇÃO: As complicações associadas à cirrose hepática são muitas, dentre elas a ascite e a síndrome hepatopulmonar, que podem ocasionar alterações na função pulmonar. OBJETIVO: Verificar o comportamento dos valores espirométricos e da gasometria arterial em pacientes com cirrose hepática. MÉTODO: Participaram desta pesquisa cinco pacientes que apresentavam comprometimento moderado (Child B) a severo (Child C) da função hepática. Os pacientes foram submetidos a uma avaliação para verificação de dados clínicos, além da realização de espirometria e gasometria arterial. A análise de dados foi realizada de forma descritiva, na qual os dados de cada paciente foram analisados isoladamente. RESULTADOS: Foi observado nesta pesquisa que os classificados como Child B não apresentaram alterações nos valores da espirometria e na gasometria. Entre os classificados como Child C, o paciente A apresentou alcalose metabólica com aumento de PaO2 e os pacientes D e E apresentaram alcalose respiratória com PaO2 próximo ao limite inferior, sendo que apenas o paciente D apresentou distúrbio restritivo leve. CONCLUSÃO: Verificou-se baixa ocorrência de hipoxemia e também de alterações nos valores da espirometria dinâmica. Quanto à gasometria arterial, a principal alteração observada está associada com a alcalose respiratória, ocorrendo em dois casos, seguida pela alcalose metabólica, que ocorreu em um caso.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.