PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE SUJEITOS COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR TRATADOS NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE CARUARU – PERNAMBUCO

Filipea Antonio Lemos de Lima, Carla Fabiana da Silva Toscano, João Manoel da Silva Filho

Abstract


A articulação temporomandibular (ATM) é constituída pela fossa mandibular do osso temporal e côndilo da mandíbula. Ela é responsável pela movimentação da mandíbula durante a mastigação, deglutição e conversação. Entretanto, o excesso de uso e a perda de harmonia de seus constituintes articulares e musculares predispõem ao aparecimento da Disfunção Temporomandibular (DTM). Essa disfunção apresenta uma etiologia multifatorial com complexidade de sinais e sintomas que dificultam seu diagnóstico. Este estudo teve por objetivo traçar o perfil epidemiológico dos sujeitos com DTM, tratados na Faculdade de Odontologia de Caruaru – Pernambuco. Foram coletados dados de 53 prontuários de sujeitos com DTM e as variáveis seguintes analisadas: sexo, idade, abertura bucal, ausculta, presença de dores no ouvido, região cervical e cefaléia, dor muscular e hábitos gerais. Os resultados mostraram que a DTM acometeu em maior percentual o sexo feminino, na faixa etária entre 28 e 39 anos. Cerca de 41,5% dos sujeitos referiram estalidos durante os movimentos da ATM. O bruxismo estava presente em 28,3% dos sujeitos. E os dados em relação à dor mostraram que 75,5% dos sujeitos referiram dor cervical, 71,1% cefaléia associada e 28,3% referiram dor no músculo masseter. Esta pesquisa mostrou que os principais fatores envolvidos nas DTMs seguem o padrão da literatura que trata do assunto.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.