AVALIAÇÃO DA TOLERÂNCIA AO ESFORÇO EM INDIVÍDUOS FUMANTE

Claudia Maira Trisltz, Gualberto Ruas, Luciana Kawakami Jamami, Maurício Jamami, Victor Fernando Couto

Abstract


Este estudo teve como objetivo avaliar a tolerância ao esforço em indivíduos fumantes pelo teste de caminhada de seis minutos (TC6). Foram avaliados 28 indivíduos fumantes, sendo 19 homens e 9 mulheres, com média de idade de 38±10 anos, média de peso de 73±12 kg, os quais consumiram em média 20±10 cigarros por dia durante 17±9 anos. A saturação periférica de oxigênio (SpO 2 ), a freqüência cardíaca (FC) e a pressão arterial foram obtidas no início e no final do TC6. A distância percorrida foi comparada com a distância prevista de acordo com a fórmula de Enright e Sherril (1998). Observouse, neste estudo, que pré e pós TC6 não ocorreram alterações significativas na pressão arterial diastólica (72±12 vs 73±11 mmHg) e na SpO 2 (98±1 vs 97±2%). Entretanto, observaram-se aumentos significativos (Teste de Wilcoxon; p d” 0,05) na pressão arterial sistólica (117±16 vs 123±15 mmHg) e na FC (79±15 vs 100±21 bpm). A distância percorrida no TC6 (475±178 m) foi significativamente inferior à prevista (667±75 m). Conclui-se que os indivíduos fumantes avaliados apresentaram diminuição significativa na tolerância ao esforço, sendo importante a interrupção do tabagismo e a introdução destes indivíduos em programas de condicionamento físico.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.