LESÕES ESPECÍFICAS E INESPECÍFICAS DE PROGRAMAS DE “REBOUND EXERCISE” EM SOLO E ÁGUA

Tatiana Coletto dos Anjos, Paula Tatiana Alonso, Juliana Paula Leite, Aguinaldo Gonçalves, Carlos Roberto Padovani

Abstract


Resumo Sabe-se que os exercícios induzem a alterações benéficas ao organismo; análise mais crítica, todavia, mostra que podem comprometer a integridade física de seus usuários – o que se torna bastante corriqueiro na implantação de novas modalidades, atrativo indispensável às academias. O objetivo do presente estudo é caracterizar os programas de “rebound exercise” em solo e água quanto à manifestação de lesões específicas – tegumentares e osteomioarticulares – e inespecíficas, assim como de sintomas músculo-esqueléticos (SME). Abordam-se ainda as respectivas localizações anatômica e temporal em relação ao momento da sessão e do macrociclo de treino. Para tal, ao final do macrociclo de 14 semanas, composto por três mesosiclos e mesmo número de sessões semanais, aplicou-se versão adaptada do Questionário Nórdico Musculoesquelético (QNM) complementado por questões auto-referidas sobre as lesões. Dentre os resultados, pode-se observar que: i) as freqüências de lesões não mostraram distribuições preferenciais nem segundo idades ou massa corporal; ii) o momento de maior incidência de lesões foi durante a sessão de treino, seja qual for a etapa da programação; iii) as áreas mais afetadas corresponderam às mais solicitadas: membros inferiores, devido ao padrão de movimento, e coluna – pela manutenção da postura, e iv) o número de lesões diminuiu com a progressão do treinamento ao longo do macrociclo, apesar do incremento das cargas. Este fato pode sugerir adequada adaptação dos praticantes e indica vulnerabilidade do período adaptativo, reforçando a necessidade de atenção especial a ele.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.