INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA E SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA ASSOCIADA À LEUCOENCEFALOPATIA E NEUROTOXOPLASMOSE: relato de caso

Karen Lúcia de Araújo Freitas Moreira, Lidiane Dornelas, Gracilene Rodrigues Tavares, Suellen Marinho Andrade

Abstract


No presente trabalho, relata-se um caso de paciente com Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) associada à Leucoencefalopatia Multifocal Progressiva (LMP) e Neurotoxoplasmose (NT), descrevendo sua evolução clínica e intervenção fisioterapêutica durante o período de um ano. A SIDA consiste na infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana e nas contagens de células CD4 abaixo de 200/mm³, possui considerável incidência em vários países e apresenta-se geralmente associada a outras afecções oportunistas; as duas mais comuns são a LMP, doença desmielinizante do sistema nervoso central, e a NT, que nestes pacientes é causada pela reativação de uma infecção latente provocada pelo parasita intracelular Toxoplasma gondii. Para avaliação do paciente, foram utilizados a escala de Ashworth, a Medida de Independência Funcional, a escala de Equilíbrio de Berg e o Teste de Função Muscular. Foi aplicada uma estratégia de tratamento fisioterapêutico envolvendo alongamentos, exercícios ativos e resistidos, exercícios de Frenkel, facilitação neuromuscular proprioceptiva e método neuroevolutivo. A intervenção fisioterapêutica mostrou-se eficaz para boa evolução do paciente, comprovada pela diminuição dos déficits apresentados no início da terapia e significativa melhora no prognóstico. O estudo vem colaborar para obtenção de maior massa crítica nessa temática, demonstrando bons resultados da atuação fisioterapêutica e incentivando o desenvolvimento de novos estudos.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.