IMPACTO DA VERTIGEM NA QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM DISFUNÇÃO VESTIBULAR

Aretha Cintra Vaz, Ana Paula Rocha de Oliveira

Abstract


A vertigem é uma sensação ilusória de movimento da própria pessoa ou do ambiente que a cerca e pode ser um componente da tontura. Dessa forma, pacientes com disfunção vestibular apresentam uma diminuição nas atividades diárias devido a manifestações dos sintomas durante essas atividades, resultando em uma diminuição na qualidade de vida (QV). O objetivo deste estudo foi verificar o impacto da vertigem na QV desses indivíduos. Foram avaliados 60 pacientes, 28 do sexo masculino e 32 do sexo feminino, com idade média de 50 ±47 anos. Foi aplicado, inicialmente, o Inventário da Incapacidade decorrente da Tontura (IIDT), para avaliação de comprometimento da disfunção vestibular. Foi aplicado, então, o questionário de QV SF-36. A aplicação inicial do IIDT apontou 32 pacientes que possuíam disfunção vestibular, uma vez que todos estes apresentaram escores muito elevados (42±25,3) e 28 pacientes sem disfunções vestibulares apresentaram um escore de 0 (nenhuma incapacidade percebida). O SF-36 evidenciou uma diminuição em todos os itens da avaliação. Esses dados demonstram o impacto negativo da vertigem na qualidade de vida.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.