PERFIL PSICOMOTOR DE CRIANÇAS COM ASMA GRAVE AOS SETE E OITO ANOS

TR Melo, K Pereira

Abstract


O presente estudo objetivou caracterizar o perfil psicomotor de 11 crianças com diagnóstico de asma grave, na faixa etária de sete e oito anos de idade (8,01±0,55), comparando-as com 11 crianças saudáveis da mesma faixa etária (7,94±0,60). As crianças com diagnóstico de asma foram recrutadas no Grupo de Apoio ao Programa de Educação Respiratória (GAPER) e as crianças saudáveis na Escola Municipal Graciela Elizabete Almada Diaz, no município de Paranaguá. O instrumento de avaliação utilizado foi a Bateria Psicomotora (BPM) de Fonseca (1995), composta por sete fatores: tonicidade, equilibração, lateralização, noção do corpo, estruturação espaço-temporal, praxia global e praxia fina; classificando o perfil psicomotor em apráxico, dispráxico, eupráxico e hiperpráxico. Por meio da aplicação do teste Qui-quadrado (p 0,05) constatou-se que houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos nos fatores noção do corpo e praxia fina. Para o fator noção do corpo o grupo controle apresentou perfil superior (eupráxico) com relação ao grupo com asma (perfil eupráxico e dispráxico). No fator praxia fina o grupo controle também apresentou perfil psicomotor superior (perfil eupráxico e hiperpráxico) em relação ao grupo com asma (perfil dispráxico). Assim, verificou-se que a asma pode interferir na aquisição de algumas habilidades motoras da criança embora as dificuldades encontradas nas tarefas de noção do corpo e praxia fina não influenciaram severamente no desenvolvimento psicomotor dessas crianças, visto que o perfil psicomotor geral foi classificado como normal. Diante disso, torna-se necessária a realização de pesquisas adicionais para alcançar resultados mais conclusivos em relação à população, como para analisar outras variáveis como gênero e influências ambientais.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.