Os extremos do niilismo europeu

Clademir Araldi

Resumo


Pretende-se neste artigo analisar a importância do escrito “O niilismo europeu”, no contexto do pensamento tardio de Nietzsche. A partir da reconstrução da história da recepção desse “fragmento” e da situação existencial do fi¬lósofo solitário nessa época, busca-se um fio condutor no movimento de posição e desvalorização dos valores morais. A vontade de poder e o eterno retorno do mesmo, em sua dinâmica afirmativa e negativa, configuram os extremos do niilismo europeu. A questão consiste, enfim, em estabelecer quem seriam “os mais fortes” para desencadear o contramovimento à vontade de nada.

Palavras-chave


Niilismo; Eterno retorno; Vontade de poder; Valor; Moral

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/estudosnietzsche.03.002.AO.02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.