Mitfreude: o projeto nietzscheano de uma “ética da amizade” em Humano, demasiado humano

Olivier Ponton

Resumo


O presente artigo pretende mostrar a formulação do projeto nietzscheano de uma “ética da amizade” no período de Humano, demasiado humano, a partir do conceito de “alegria partilhada” [Mitfreunde], por meio do qual Nietzsche se confronta com a moral da compaixão schopenhaueriana. Tal confronto, que se estende durante todas as obras do chamado segundo período, atingindo até mesmo o Zaratustra, desemboca na formulação de uma possível “ética da amizade”.

Palavras-chave


Alegria; Compaixão; Amizade; Ética

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/ren.v1i1.22565

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.