Políticas Editoriais

Foco e Escopo


A Revista Acadêmica Ciência Animal é uma publicação da Escola de Ciências Agrárias e Medicina Veterinária da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Durante os anos de 2003 a 2011, o periódico divulgava pesquisas e estudos em três campos das Ciências: Ciência Animal, Ciências Agrárias e Ciências Ambientais. À partir de 2012, restringiu-se o escopo editorial única e exclusivamente à área de Ciência Animal, uma vez que a revista passou a ter vínculo junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal. O título abreviado da revista é Rev. Acad. Ciênc. Anim. e deve ser utilizado em bibliografias, referências, notas de rodapé e legendas bibliográficas. Na última avaliação do Qualis Periódicos da Capes recebeu a estratificação B4 nas áreas de Ciências Agrárias I e de Medicina Veterinária.



Missão

A Revista Acadêmica, criada com o propósito de ser um veículo de divulgação científica no âmbito da Ciência Animal, tem por missão difundir o conhecimento desenvolvido pela comunidade científica brasileira e internacional.


Objetivos

Publicar artigos científicos de pesquisa original, notas técnicas e, sob convite, artigos de revisão, com o intuito de contribuir para o avanço científico e tecnológico, bem como formar e incentivar profissionais comprometidos com a qualidade, sanidade e sustentabilidade da produção agropecuária brasileira.


Visão

A Revista Acadêmica pretende tornar-se referência no ambiente da pesquisa em Ciência Animal no Brasil, com vistas à internacionalização. 
A revista tem com principal público estudantes, pesquisadores e profissionais da área de medicina veterinária. 


Foco

O escopo editorial da Revista Acadêmica possui foco nas tendências de pesquisas em Ciência Animal. Interessam, especialmente, temas relacionados às seguintes linhas de estudo:

1) Ciência e Tecnologia de Alimentos de Origem Animal
2) Produção Animal
3) Reprodução Animal
4) Clínica e Cirurgia Veterinária
5) Buiatria
6) Ciências Básicas

 

Políticas de Seção

Artigo

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Comunicação Curta

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Nota Técnica

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relato de Caso

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenha de Livro

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

A análise dos trabalhos recebidos pela Revista Acadêmica Ciência Animal baseia-se no sistema double-blind peer review, inclusive aqueles submetidos para edições especiais. Os trabalhos recebidos são, inicialmente, apreciados pelos editores e, em conformidade com as normas para publicação e considerados como potencialmente publicáveis, são encaminhados para os coeditores de área, responsáveis por escolherem dois ou mais avaliadores após análise mais detalhada do trabalho. Nossa equipe editorial, formada por avaliadores nacionais e internacionais, é constantemente atualizada. Após o recebimento das avaliações, os autores são notificados sobre a decisão dos editores e, caso aprovados, são informados sobre a provável data de publicação.

O tempo estimado de avaliação é de 4 a 6 meses e o de publicação é de 3 a 10 dias.

 

Processo de avaliação

1. Autores submetem.

2. O assistente editorial faz a verificação inicial e encaminha a um dos editores-chefes. Caso não esteja dentro das normas, o artigo é devolvido aos autores para correção ou ressubmissão.

3. Editor-chefe indica um coeditor.

4. Coeditor designa dois ou mais avaliadores e envia uma mensagem contendo o título e o resumo da submissão, bem como um convite para acessarem o sistema e informarem sua disponbilidade ou indisponbildiade em fazer a avaliação. 

5. Os avaliadores terão acesso ao manuscrito (que não contém identificação alguma de autoria) e aos documentos suplementares (tabelas, figuras) somente depois de aceitarem o convite. O parecer é submetido após preenchimento de formulário padrão de avaliação. 

6. O coeditor recebe os pareceres e recomenda decisão. Em caso de divergência de pareceres, o manuscrito é encaminhado a um terceiro avaliador para arbitragem.

7. O editor-chefe recebe a recomendação do coeditor e notifica os autores de sua decisão final.

8. Se aprovado para publicação, o artigo é encaminhado para revisão e diagrmação.

 

Diretrizes para avaliação


Antes de aceitar ou recusar um convite para avaliação, considere os seguintes pontos:

  • O manuscrito corresponde à sua área de especialização? Apenas aceite avaliá-lo se sentir que pode fornecer uma avaliação de qualidade.
  • Existe algum tipo de conflito de interesse? Em caso afirmativo, avise o editor.
  • Responda ao convite assim que possível. O atraso em sua decisão retarda todo o processo, independente de você aceitar ou não a avaliação. Se recusar o convite, forneça sugestões para avaliadores alternativos.
  • Avaliar um manuscrito pode exigir tempo e bastante trabalho; antes de se comprometer, certifique-se de que pode cumprir o prazo.
  • Ao aceitar uma avaliação, trate os materiais que recebe como documentos confidenciais. Isso significa que você não pode compartilhá-los com ninguém sem autorização prévia do editor, nem compartilhar informações sobre o manuscrito com qualquer pessoa sem permissão dos editores e autores. Para mais informações, leia as diretrizes do Comitê de Ética em Publicações (COPE). 
  • Sua avaliação ajudará o editor quanto à publicação ou rejeição do artigo. Sendo assim, sua opinião geral e observações são essenciais. Seus comentários, contudo, devem ser corteses e construtivos, e não devem incluir informações pessoais. Em caso de pareceres anexados ou de comentários feitos no próprio artigo, não esqueça de retirar qualquer identificação de autoria. 

 

Periodicidade

A Revista Acadêmica Ciência Animal faz uso do sistema de fluxo contínuo, volume anual, isto é, o artigo que for aprovado será publicado logo após receber o aceite, sem a necessidade de esperar pela aprovação de outros artigos em curso para o fechamento de uma edição.

Esporadicamente a revista poderá publicar dentro do mesmo volume anual edições temáticas e especiais, as quais serão apresentadas como suplementos e cujos trabalhos passarão pelo mesmo processo de avaliação dos demais artigos (n. cont). Nestes casos, os trabalhos aprovados serão publicados em conjunto.

 

Política de Acesso Livre

A Revista Acadêmica Ciência Animal oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

A PUCPR adota a licença Creative Commons para sua coleção de periódicos científicos em acesso aberto, e define como padrão a adoção de licença do tipo atribuição (CC - BY) para seus conteúdos.

A licença CC-BY permite aos usuários do periódico acessar, exibir, distribuir, bem como adaptar e criar obras derivadas, desde que conferido o devido crédito autoral. O autor, ao efetuar a submissão do artigo, autoriza a transferência de direitos autorais pelo uso da licença Creative Commons.

 

Arquivamento

A Revista Acadêmica Ciência Animal utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Procedimentos Éticos


Comitê de Ética

A criação e a utilização de animais em atividades de ensino e pesquisa científica, em todo o território brasileiro, obedece aos critérios estabelecidos na Lei nº. 11.794, de 8 de outubro de 2008. Caso a pesquisa remeta à utilização de animais, será necessário mencionar o número do protocolo com a aprovação concedida pelo Comitê de Ética da Instituição em questão na seção "Material e método" e anexar, no momento da submissão, documento comprobatório na seção "documentos suplementares".


Responsabilidades da equipe editorial

São responsabilidades da equipe editorial a implementação da política editorial, o controle da qualidade e a supervisão do processo editorial e das relações do periódico com os autores, avaliadores, indexadores, comunidade científica e o público geral.


Identificação de más condutas

  • No que concerne às boas práticas para o fortalecimento da ética na publicação científica, o processo editorial, após o cumprimento dos aspectos formais exigidos, garante que todos os autores revisem e aceitem comprovadamente a responsabilidade pelo conteúdo.

  • Para garantir a originalidade dos textos, o periódico adota programas de verificação de duplicidades com textos já publicados. Quando houver dúvida, o editor-chefe entra em contato com o autor correspondente ou com todos os autores se necessário. Todos os artigos devem ser inéditos e não podem ter sido submetidos para avaliação simultânea em outros periódicos. A revista adota o sistema Blackboard para identificação de plagiarismo.

  • Os editores e os pareceristas devem agir com imparcialidade, integridade e confidencialidade. Quando houver dúvida ou questionamento em relaçaõ a um parecer emitido, o editor-chefe deve entrar em contato com o editor de área ou com os avaliadores.

  • O processo de avaliação é criterioso na identificação de falsificação ou fabricação de imagen e dados. Se houver suspeita de má conduta, deve-se solicitar aos autores dados comprobatórios da metodologia e dos resultados. Quando houver contestação da decisão do periódico, o conselho editorial deve ser acionado.


Retratações e erratas

Se em um artigo já publicado for identificada má conduta, o mesmo permanece publicado na condição de retratado. Quando a má conduta se dá em uma parte específica que  não compromete o conjunto da pesquisa publicada, a retratação pode ser parcial. Casos de erros que não configuram má conduta são corrigidos por meio de errata. O periódico se  prontifica a publicar o mais rápido possível as erratas, correções ou retratações.


Direito à privacidade

Na utilização de imagens, pessoas não podem ser identificáveis exceto se as imagens forem acompanhadas de permissão específica por escrito, permitindo seu uso e divulgação. O uso de máscaras oculares não é considerado proteção adequada para o anonimato.